31/07/2018 às 08h31min - Atualizada em 31/07/2018 às 08h31min

Volume de água do Rio Aguapeí diminui drasticamente com o período de estiagem

"Com aproximadamente 4 meses sem chuvas, o volume de águas do Rio Aguapeí se afunila e acaba por ficar concentrada apenas pela parte central do canal"

Lucas Reis, especial para o AtaNews
Toda água do Rio Aguapeí já passa apenas pelo canal, que concentra todo volume de água do leito. ( Foto: Lucas Reis)
No atual período de estiagem, além dos incidentes com incêndios e a baixa umidade relativa do ar, os rios da região também mudam sua aparência e um dos fatores mais notáveis são o assoreamento em alguns locais ao longo de seu leito e a considerável redução no volume de água do Rio.

Quem conhece e já viu o Rio Aguapeí durante o período de chuvas já sabe que a quantidade de água chega a uma altura que algumas vezes fica acima dos pilares da antiga ponte e a velocidade e força de sua correnteza impressionam aos que visitam o canal olhando por cima da ponte.

Com aproximadamente 4 meses sem chuvas, o volume de águas do Rio Aguapeí se afunila e acaba por ficar concentrada apenas pela parte central do canal, conhecido popularmente como "Canal do Inferno" e sua correnteza já aparece pelo local com uma força bem reduzida, se comparada a outros períodos do ano.

Com a diminuição do volume de água, uma parte de vegetação cresce pelo leito seco do aguapeí, além de ser possível avistar animais silvestres como macacos e répteis sobre as pedras que ficam aparentes nesse tempo de seca. Outra característica é uma coloração mais amarelada, que dá aparência de água suja ao Aguapeí.


 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »