05/07/2018 às 09h22min - Atualizada em 05/07/2018 às 09h22min

Chinelo, tênis, alimentos e outros são usados para esconder ilícitos

Apreensões ocorreram nas unidades de Flórida Paulista, Irapuru, Junqueirópolis, Lavínia, Martinópolis, Mirandópolis, Pacaembu, Tupi Paulista e Valparaíso

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
Neste final de semana (07 e 08), estabelecimentos prisionais subordinados a Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste do Estado (Croeste) registraram tentativas frustradas de inserção de objetos ilícitos nos presídios e que foram barrados durante os procedimentos de revista. Vale lembrar que os visitantes flagrados são suspensos do rol de visitas e levados à Delegacia de Polícia Civil mais próxima, sem prejuízo de responderem na esfera criminal. Também é instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam os materiais podendo, ainda, ser instaurados Procedimentos de Apuração Preliminar para apurar supostas responsabilidades funcionais. Seguem informações de cada unidade prisional:
 
PENITENCIÁRIA DE FLÓRIDA PAULISTA

Um chinelo com fundo falso escondia 01 (uma) porção de substância branca semelhante à cocaína, 01 (uma) porção de substância esverdeada aparentando maconha, 01 (uma) porção de massa amarelada indefinida e 08 (oito) comprimidos de cor azul. O objeto estava com a companheira de um sentenciado que tentava entrar no estabelecimento para realizar visita, sendo flagrada pelo scanner corporal. Na ocasião, a autoridade policial foi acionada e conduziu a mulher e as substâncias apreendidas à delegacia local para as providências de praxe. Saliento ainda que será instaurado Procedimento Disciplinar em desfavor do sentenciado envolvido, assim como, Procedimento de Apuração Preliminar para averiguação de possível responsabilidade funcional.
 
PENITENCIÁRIA DE IRAPURU

Durante os procedimentos de revista para entrada na unidade prisional, a esposa de um sentenciado foi barrada por esconder nas partes íntimas um invólucro contendo 01 (um) micro celular, descoberto pelas imagens do aparelho Boddy Scanner. Os materiais foram apreendidos, e a delegacia de polícia comunicada para providências de sua alçada. Já o sentenciado foi recolhido preventivamente ao pavilhão disciplinar.
 
PENITENCIÁRIA DE JUNQUEIROPOLIS

Três mulheres foram impedidas de entrar na unidade prisional neste domingo após serem flagradas tentando burlar a segurança e levar objetos ilícitos a sentenciados que seriam visitados. Duas delas traziam nas partes íntimas 01 (uma) placa de microcelular cada, enquanto a terceira estava com 11 (onze) porções de ervas esverdeadas, aparentando maconha, escondidas entre pedaços de carne. Todas elas foram suspensas do rol de visitas e a que estava com o entorpecente levada ao plantão policial. Já os sentenciados envolvidos foram removidos para o Pavilhão Disciplinar.

PENITENCIÁRIA "VEREADOR FREDERICO GEOMETTI" DE LAVÍNIA (I)

No momento em que a companheira de um sentenciado foi submetida as scanner corporal, uma agente de segurança penitenciária ASP) notou um objeto metálico em seu corpo. Indagada se portava algo ilícito, a mulher negou, mas aceitou ser encaminhada até o Hospital Estadual de Mirandópolis onde passou por exame em aparelho Raio-X, onde foi constatada a presença de 01(um) minicelular e um pedaço de estanho inseridos na genitália. No mesmos moldes, outra visitante também foi flagrada com entorpecente aparentando  maconha inserido no órgão genital, mas confessou o fato na própria unidade. Ante aos fatos, as mulheres foram suspensas do rol de visitas e conduzidas à delegacia, enquanto os sentenciados foram isolados preventivamente em pavilhão disciplinar.
 
PENITENCIÁRIA "LUIZ APARECIDO FERNANDES" DE LAVÍNIA (II)

Durante o procedimento de revista mecânica de imagem pelo scanner corporal na visitante G.O.A, o equipamento sinalizou positivamente para a presença de corpo estranho na região do quadril da mulher. Indagada pelas servidoras, a visitante despiu voluntariamente sua peça íntima, deixando cair duas cédulas de dinheiro no valor de R$ 2,00 (dois reais) cada uma e também retirou de seu órgão genital 08 (oito) invólucros plásticos contendo massa do tipo epox. A mulher foi suspensa do rol de visitas e o sentenciado isolado para apuração dos fatos mediante Procedimento Disciplinar.
 
PENITENCIÁRIA "PAULO GUIMARÃES" DE LAVÍNIA (III)

Duas companheiras de sentenciados e a irmã de um outro não foram autorizadas a entrar na unidade prisional após passarem pelo scanner corporal, que identificou objetos ocultos em suas genitálias. Duas delas negou o fato e foram levadas ao Hospital Estadual de Mirandópolis onde foi novamente constatada a presença dos ilícitos, sendo eles 01(um) celular e 01(uma) porção de substância análoga à maconha. A outra mulher confessou que trazia também 01 (um) mini celular. Todas foram suspensas do rol de visitas e os sentenciados isolados preventivamente. A visita que estava com o possível entorpecente foi levada à delegacia, com apoio da polícia militar, para as providências cabíveis.
 
PENITENCIÁRIA "TACYAN MENEZES DE LUCENA" DE MARTINÓPOLIS

Ao realizarem os procedimentos de revista padrão mecanizados, agentes de segurança penitenciária encontraram 02 (dois) micro celulares com duas visitantes de sentenciados, as quais traziam os aparelhos inseridos no ânus. Ambas foram levadas à delegacia de polícia e suspensas do rol de visitas. Os sentenciados envolvidos responderão a procedimentos disciplinares.
 
PENITENCIÁRIA "NESTOR CANOA" DE MIRANDÓPOLIS (PI)

As imagens do scanner corporal, usado para realizar revista mecânica nas unidades prisionais, revelaram que a companheira de um sentenciado trazia algo escondido na genitália. Encaminhada ao Hospital Estadual de Mirandópolis foi novamente constatada a presença do objeto via exame de Raio-X. Após ser retirado o invólucro do corpo, constatou-se que se tratava de 01 (um) celular. A mulher foi suspensa do rol de visitas e levada à delegacia, onde foi lavrado Boletim de Ocorrência (B.O). 
 
PENITENCIÁRIA "OZIAS LÚCIO DOS SANTOS" DE PACAEMBU

Neste final de semana, quatro mulheres foram impedidas de visitar seus respectivos companheiros na unidade prisional, pois todas foram flagradas com objetos proibidos. Através do aparelho de revista mecânica, Boddy Scanner, foi possível identificar em três delas invólucros introduzidos nos órgãos genitais contendo, respectivamente, 02 (dois) celulares e (01) uma porção de substância análoga à cocaína. A quarta visitante escondia 01 (um) conector de fone de ouvido em meio a alimentos (jumbo). A Polícia militar foi acionada e conduziu as mulheres para elaboração de Boletim de Ocorrência, além de terem sido suspensas do rol de visitas. Os sentenciados envolvidos foram isolados preventivamente em Pavilhão Disciplinar para apuração dos fatos.
 
PENITENCIÁRIA DE TUPI PAULISTA

Embaixo da palmilha de 01 (um) par de tênis, trazido pela companheira de um sentenciado que tentava visitar o homem na unidade, havia uma Carteira Nacional de Habilitação escondida. A visitante foi levada à delegacia local para as medidas de praxe.
 
PENITENCIÁRIA DE VALPARAÍSO

Durante procedimento de revista com Boddy Scanner na visitante K.C.C, companheira de um sentenciado, constatou-se na imagem um objeto suspeito na região de suas partes íntimas. Indagada, a visitante confessou estar com 01 (um) invólucro introduzido na genitália. A visitante foi encaminhada ao banheiro feminino do setor de Portaria, onde retirou o objeto contendo 01 (um) telefone celular.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »