04/07/2018 às 14h52min - Atualizada em 04/07/2018 às 14h52min

FIRJAN aponta Salmourão entre os quatro municípios menos desenvolvidos na microrregião

"Salmourão ficou apenas com a nota 0,6780 ocupando a 11ª colocação, ficando apenas a frente dos municípios de Pacaembu, Irapuru e Flórida Paulista"

Lucas Reis, especial para o AtaNews
Com baixa geração de postos empregatícios, Salmourão é apenas a 11ª colocada na microrregião. ( Foto: Lucas Reis)
Divulgado na última quinta-feira (28) pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN), com base em dados do ano de 2016, o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM 2018) monitora os indicadores sociais em 5.471 municípios do país, onde vivem 99,5% da população brasileira.

Entre as 14 cidades da microrregião, Adamantina foi disparada, a melhor nota com o maior índice de desenvolvimento. A cidade ficou com a nota 0,8321 e passou da 180ª para a 91ª posição no estado de São Paulo, avançando um total de 89 posições.

Dentre as 14 cidades da microrregião de Adamantina, Salmourão ficou apenas com a nota 0,6780 ocupando a 11ª colocação, ficando apenas a frente dos municípios de Pacaembu, Irapuru e Flórida Paulista.

Ficaram a frente de Salmourão os municípios de Adamantina, Lucélia, Parapuã, Flora Rica, Rinópolis, Inúbia Paulista, Osvaldo Cruz, Sagres, Mariápolis e Pracinha. Em nível estadual Salmourão é o 588º colocado e nacionalmente é o município de número 2645.

Esse resultado mostra o impacto da retração econômica que levou a uma queda de 6,4% do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todas as riquezas produzidas no país, com reflexos nas três vertentes que compõem o estudo: emprego e renda, saúde e educação.

O estudo adota uma escala de avaliação que vai de 0 a 1 e, quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento do município. As cidades são divididas em quatro categorias: baixo desenvolvimento (de 0 a 0,4), desenvolvimento regular (0,4 a 0,5), desenvolvimento moderado (de 0,6 a 0,8) e alto desenvolvimento (0,8 a 1). O índice vem sendo aferido há uma década.

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »