03/07/2018 às 11h34min - Atualizada em 03/07/2018 às 11h34min

Laser pode promover regeneração da região íntima da mulher

Desconforto na região íntima pode se dar com a menopausa, cirurgias, quimioterapias ou alguns medicamentos

Assessoria de Imprensa Naves Coelho
Com o passar dos anos, muitas mulheres se queixam de dores e desconforto na região íntima. Isso pode ocorrer devido a diminuição da lubrificação ou envelhecimento íntimo – resultado da redução na produção de estrógeno pelos ovários que acontece principalmente na menopausa. A novidade é que esse e outros problemas causados pela falta de lubrificação e elasticidade podem ser resolvidos com um procedimento, sem a realização de intervenção cirúrgica.

As razões para a procura do laser íntimo vão desde a estética até problemas que comprometem a funcionalidade do aparelho genital ou urinário. Além do desconforto causado pelas dores durante o ato sexual, incontinência e infecção urinária, ressecamento vaginal e Síndrome de Relaxamento Vaginal são disfunções que podem ser tratadas com o procedimento. “O laser íntimo é um procedimento para reestabelecer a funcionalidade vaginal e auxiliar seu rejuvenescimento. É uma técnica indicada para mulheres a partir dos 35 anos de idade”, conta Talitha Melo, ginecologista da Clínica Penchel.

Segundo Talitha, o procedimento é feito em consultório, de forma simples, rápida, indolor e sem cortes ou pontos. "A intensidade varia de acordo com o objetivo de cada caso. O laser é inserido via vaginal e emite ondas térmicas que, em contato com a água do tecido vaginal, induz a produção de colágeno e ativa as células de lubrificação, enquanto os feixes mais concentrados são utilizados para reforçar as paredes da vagina, melhorando o tônus da região”, explica.

O recomendado, segundo Talitha, são três sessões, com um intervalo de 30 dias cada, sendo que após a primeira já é possível observar uma eficácia no tratamento. "A recuperação é rápida, sem cicatriz e a paciente poderá retornar as tarefas normalmente no mesmo dia. Pede-se apenas abstinência sexual em torno de 7 a 10 dias", ressalta a ginecologista. Após as sessões de laser íntimo é possível notar a recuperação da elasticidade e a melhora na fragilidade, ressecamento vaginal e aparência, recuperando a qualidade de vida da mulher e aumentando sua satisfação na vida sexual.

Dra Talitha Mello
Ginecologista e obstetra
Membro da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia
Membro da Sociedade Mineira de Ginecologia e Obstetrícia
Membro da Associação Brasileira de Cosmetoginecologia
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »