26/05/2022 às 20h56min - Atualizada em 26/05/2022 às 20h56min

Secretária de Saúde de Birigui presta esclarecimentos na Câmara

A convocação foi feita pela comissão permanente de Saúde e Saneamento

Assessoria de Imprensa/CMB
Foto: Amanda Reis/CMB
BIRIGUI - A secretária municipal de Saúde, Cássia Rita Santana Celestino, foi ouvida na manhã de hoje, 26, pela comissão permanente de Saúde e Saneamento da Câmara, composta pelos vereadores Drª Osterlaine (DEM), Wagner Mastelaro (PT) e Everaldo Santelli (PV).

O comparecimento da secretária ao plenário para esclarecimentos foi solicitado pela comissão por conta de críticas da população ao atendimento que vem sendo realizado no Pronto Socorro Municipal, além do registro de mortes por supostas falhas na identificação da gravidade dos casos. Entre essas ocorrências está a de uma menina de onze anos e a de um menino de nove, ambos registrados nas últimas semanas. Nos dois casos, há acusações sobre diagnóstico tardio.

A respeito das mortes, a secretária garantiu que foram solicitadas investigações à Organização Social BHCL (Beneficência Hospital de Cesário Lange), contratada para gerenciar o Pronto Socorro, mas reconheceu a necessidade de aprimoramento nos processos de triagem e classificação de riscos no momento em que o paciente procura o serviço de emergência. 

A chefe da pasta da Saúde também foi questionada quanto à atuação de servidores da rede nos serviços do Pronto Socorro, que agora é terceirizado. Segundo ela, a limitação de orçamento da administração municipal não permite que 100% do recurso humano seja contratado via O.S., o que justificaria o fato da equipe ser mista. A secretária garantiu ainda que o percentual de estatutários atuantes no Pronto Socorro atualmente é minoria, embora não saiba precisar a quantidade.

A comissão pediu ainda esclarecimentos a respeito das cláusulas contratuais e demais tratativas oficializadas pelo poder público municipal desde a retomada da gestão do Pronto Socorro pela Prefeitura, em 26 de fevereiro de 2021.  

Com relação às reclamações recorrentes que vem sendo apresentadas pela população aos vereadores, a secretária salientou que todas as ocorrências devem ser relatadas à Ouvidoria Municipal da Saúde. “Estamos aprimorando o serviço de ouvidoria e, recentemente, colocamos uma assistente social para integrar a equipe, justamente porque essa profissional pode nos garantir um olhar de resolutividade às queixas que chegam”, considerou. Também foi garantido pela secretária que novas ferramentas estão sendo desenvolvidas para estreitar a relação com o usuário do sistema municipal de saúde.

A reunião teve a duração de quase três horas e contou com a presença de vereadores, servidores da Saúde e populares. Além dos três integrantes da comissão, participaram da formulação de questionamentos à secretária os vereadores Andre Fermino (PSDB) e Paulinho do Posto (Avante).

Para a presidente da comissão, a oportunidade de diálogo foi bastante positiva. “A secretária foi muito solícita, nos explicou sobre questões para as quais não tínhamos ainda conseguido efetivamente respostas. Foi extremamente esclarecedor esse momento”, avaliou Osterlaine.

Ainda segundo a vereadora, a comissão deve preparar, para os próximos meses, uma audiência pública. “Nossa intenção agora é nos reunir novamente e fazer com que a população tenha voz, traga a realidade de suas necessidades para o debate”, finalizou.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »