22/05/2022 às 10h23min - Atualizada em 22/05/2022 às 10h23min

Tetracampeão de Fórmula 1, Sebastian Vettel cobra responsabilidade ambiental da categoria

Olhar Digital
Foto: Divulgação
O tetracampeão mundial de Fórmula 1 Sebastian Vettel fez uma série de críticas à principal categoria do automobilismo mundial. O piloto cobrou que a Fórmula 1 seja mais responsável do ponto de vista ambiental e sobre suas emissões de carbono com as viagens para corridas e as provas em si.

Há algum tempo, Vettel vem sendo bastante vocal nas críticas à categoria em relação à uma suposta irresponsabilidade ambiental. Em entrevista coletiva concedida antes do primeiro treino livre para o GP da Espanha, em Barcelona, o piloto questionou a razão de ser e existir da categoria.

Tecnologias populares surgiram na F1
Vale ressaltar que a Fórmula 1 é uma categoria de protótipos e desenvolvimento de tecnologia de ponta para a indústria automotiva. Os câmbios sequenciais com borboletas atrás do volante e o uso de fibra de carbono, por exemplo, ganharam força no mercado de carros de rua após fazerem sucesso na categoria.

Fórmula 1 sempre foi laboratório para desenvolvimento de tecnologias que se tornaram populares em carros de rua posteriormente. Imagem: sbonsi / Shutterstock.com

Fórmula 1 sempre foi laboratório para desenvolvimento de tecnologias que se tornaram populares em carros de rua posteriormente. Imagem: sbonsi / Shutterstock.com


Porém, em um momento em que a indústria automotiva caminha para a eletrificação e a eficiência energética, a Fórmula 1 insiste em continuar usando motores à combustão e combustíveis fósseis. Por conta disso, Sebastian Vettel, vem criticando sistematicamente a categoria.

“O que os motores mais eficientes do mundo ajudam a contribuir no dia a dia, com pessoas viajando a trabalho”, questionou Vettel durante a coletiva. “No que esses motores ajudam? Qual é o benefício? É muito questionável e complexo”, completa o piloto da Aston Martin.

Fórmula 1 ainda é vanguarda da tecnologia?
Segundo o piloto, o que se desenvolve na categoria tem pouco ou nenhum impacto na produção de carros de rua. Atualmente, o regulamento da Fórmula 1 prevê motores V6 turbo híbridos de 1,6 litro. Uma configuração que é bastante cara e desinteressante para carros de rua.

Por correr em quatro continentes do mundo em um calendário com 23 corridas, não é exagero dizer que a Fórmula 1 é bastante poluente, já que são necessárias longas viagens de avião e navio para transporte dos equipamentos e dos mecânicos das equipes.

Preocupado com as questões climáticas, Vettel finalizou seu desabafo cobrando que a categoria fosse mais preocupada com a questão das mudanças climáticas. “Cabe a todos nós pensar o que podemos fazer e aumentar a conscientização. Não podemos fugir, a menos que você queira correr na lua”, completou.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »