25/01/2022 às 16h57min - Atualizada em 25/01/2022 às 16h57min

Expansão do conhecimento é uma das tendências para o futuro da educação, aponta estudo

Pesquisa mapeou tendências para o cenário educacional no país para os próximos anos

Agência Educa Mais Brasil
Foto: Imagem Ilustrativa
Em pouco menos de dois anos, o Brasil viu a educação passar por transformações que testaram toda a comunidade escolar. O ensino remoto acelerou a educação a distância que caminhava para um crescimento nas matrículas. Para o cenário daqui a 10 anos, a pesquisa Educação - Tendências, Cenários e Temas mapeou e listou as perspectivas para o futuro da educação no país.

Desenvolvida pela Consultoria Vozes da Educação e a Cartello Inteligência de Mercado, a pesquisa apontou três mudanças como as mais relevantes: expansão do ensino técnico profissional, educação para a vida (lifelong learning) e formação de professores com novas habilidades.

Os resultados apresentam ligação com outras tendências que apontavam na mesma direção, que tiveram como ponto de origem observações social, tecnológica, econômica ou política. Segundo a pesquisa, juntas essas tendências reforçam o alto grau de probabilidade e de perdurar por períodos mais longos.

No quesito “Expansão do ensino técnico profissional”, o estudo traz que o avanço da automação nas empresas, a atividade humana nos serviços pesados e repetitivos devem fazer surgir novas demandas. Assim, haverá aumento na necessidade por cursos técnicos profissionais para suprir essas novas demandas, que vão priorizar habilidades como matemática, ciências, lógica, programação e criatividade.

Em relação à “Educação para a vida (Lifelong Learning)”, a pesquisa indica fatores como aumento da expectativa de vida e a obsolescência mais precoce do conhecimento, que vão demandar atualização permanente, criando a necessidade da educação continuada, por toda a vida como uma maneira de se adaptar a mudanças tecnológicas, de estilo de vida e de carreira.

A pesquisa destaca, também, a “Formação de professores com novas habilidades”, cuja demanda deve surgir com o novo estilo de vida dos jovens e as modificações no sistema de ensino. Com isso, o educador precisará não só desenvolver novas habilidades pedagógicas, mas se aprimorar constantemente, utilizando a tecnologia para melhorar o aprendizado.

A pesquisa identificou, ainda, temas como gênero e educação, valorização da profissão professor e combate ao racismo na educação, apresentando microtendências da área como: expansão do regime de colaboração, necessidade de reforma das carreiras da educação, crescimento do protagonismo juvenil, aumento da demanda por educação para a população idosa e expansão das escolas em tempo integral.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »