04/05/2018 às 08h33min - Atualizada em 04/05/2018 às 08h33min

Acidentes com escorpião são tema de requerimento aprovado

Assessoria de Imprensa da Câmara
Escorpiões são encontrados em vários pontos da cidade. ( Foto: Divulgação)

Três requerimentos de informação oficial foram aprovados, sem discussão, pelos vereadores durante a fase do Grande Expediente da 13ª sessão ordinária do ano realizada ontem (02) à noite. Os pedidos formais de explicações endereçados ao prefeito de Araçatuba, Dilador Borges (PSDB), foram apresentados pelo vereador Arlindo Araújo (PPS).

No primeiro requerimento, o autor quer saber quais medidas a Prefeitura adotou para combater a proliferação de escorpiões no município. Segundo o parlamentar, a Vigilância Epidemiológica local teria registrado até a primeira quinzena de abril 209 acidentes envolvendo picadas deste animal, o que daria uma média de duas ocorrências por dia.

Arlindo Araújo relembrou ainda, no texto do requerimento, que uma criança de 5 anos de idade, moradora no bairro Jardim Atlântico, morreu no mês passado devido à picada do escorpião.

Pouco antes de os parlamentares analisarem os itens inscritos na pauta, o vereador Gilberto Batata Mantovani (PR) comentou o assunto do requerimento sobre os escorpiões.

“ Nosso gabinete foi acionado por pessoas que moram próximas do Centro de Zoonoses, onde há uma infestação desses animais, colocando em perigo a vida dos moradores daquela região. Vamos oficializar à Prefeitura um pedido de limpeza periódica para minimizar acidentes envolvendo as pessoas e os escorpiões”, anunciou o vereador Batata.

O parlamentar disse ainda que a comunidade deve somar forças com o Poder Público para manter as casas, terrenos não edificados e espaços de convivência sempre limpos para evitar a presença desses animais peçonhentos.

INFRAESTRUTURA

Em outro requerimento aprovado pelo plenário, o vereador Arlindo Araújo perguntou qual foi a última vez que a administração municipal fez serviços de manutenção na Escola Municipal de Ensino Básico “Cristiano Olsen”. A unidade de ensino, segundo o parlamentar, estaria apresentando rachaduras, infiltrações e telhas quebradas.

Por fim, Arlindo Araújo pediu explicações sobre os motivos que teriam levado a empresa Samar (Soluções Ambientais de Araçatuba), que gerencia o serviço de saneamento básico no município, a cobrar tarifas de água e esgoto de imóveis residenciais na categoria comercial.

Conforme previsto no Regimento Interno da Câmara, o chefe do Executivo municipal tem 15 dias para prestar os esclarecimentos sobre os requerimentos aprovados no Legislativo.
 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »