13/10/2021 às 19h10min - Atualizada em 13/10/2021 às 19h10min

SP anuncia R$ 2,5 bilhões em saúde, habitação e assistência social na capital

Parceria entre Estado e Prefeitura prevê expansão do Bom Prato, 29 mil moradias populares, novas UPAs e doação de 541 respiradores

Governo do Estado de São Paulo
Foto: Divulgação
O Governador João Doria e o Prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, anunciaram novos investimentos de R$ 2,5 bilhões para as áreas de saúde, habitação e assistência social na capital. As obras e serviços fazem parte de uma parceria entre Estado e Prefeitura confirmada nesta quarta-feira (13).

“São recursos que fazem parte dos R$ 22 bilhões que o Governo do Estado está investindo neste ano”, declarou Doria. “E ano que vem temos mais R$ 28 bilhões em investimentos em todos os municípios do estado, inclusive a maior cidade do país. Outras boas notícias serão tornadas públicas em breve nessa ação conjunta da Prefeitura e do Governo do Estado”, acrescentou.

A definição dos investimentos foi feita no início da manhã, durante encontro no Palácio dos Bandeirantes entre Doria, o Vice-Governador Rodrigo Garcia, o Prefeito Ricardo Nunes e Secretários estaduais e municipais.

“Tenho a expectativa que nos próximos dias e semanas teremos novamente bons anúncios. A cidade de São Paulo avança bastante hoje, principalmente nas áreas de saúde, habitação e assistência social, e fica aqui nosso agradecimento”, declarou o Prefeito.

A iniciativa conjunta prevê 29 mil moradias populares, o funcionamento de duas novas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), uma UBS (Unidade Básica de Saúde) e um centro de tecnologia em oncologia, apoio a 20 hospitais filantrópicos e expansão da rede Bom Prato, entre outras iniciativas.



Habitação

O maior volume de recursos públicos na parceria entre Estado e Prefeitura será usado para ampliação da oferta de 29 mil moradias populares e investimento de R$ 2,2 bilhões, sendo R$ 1,3 bilhão em verbas municipais e R$ 857,5 milhões do Estado. A geração de empregos deve chegar a 110 mil vagas.

O acordo prevê três convênios. O maior deles destina R$ 500 milhões em recursos estaduais para o programa municipal Pode Entrar. Via Casa Paulista, o Governo de São Paulo fará aporte de R$ 20 mil por unidade para apoiar a construção de 25 mil moradias em diferentes regiões da capital.

No segundo convênio, serão R$ 100 milhões do Estado e R$ 60 milhões da Prefeitura para 728 novas unidades do empreendimento Chácara do Conde, no Grajaú, zona sul. Na primeira etapa, entregue na última sexta (8), já foram entregues 562 apartamentos.

Já o terceiro acordo prevê R$ 515 milhões – 50% via Estado e o restante via município – para 3.160 novas moradias do programa Mananciais.

Saúde

O Governo do Estado autorizou a doação à Prefeitura de quatro imóveis para novos serviços municipais de saúde – entre eles o Hospital Sorocabana – e de mais de 541 respiradores, além de repasse de R$ 333 milhões para hospitais filantrópicos e um centro oncológico.

Desse valor total, R$ 315,5 milhões virão do programa Mais Santas Casas para apoio financeiro a 20 serviços filantrópicos conveniados ao SUS, quintuplicando o número de entidades auxiliadas pelo Governo do Estado na capital. O aumento em relação aos repasses anteriores será de 14%.

O Estado também vai destinar R$ 17 milhões por ano para custeio do novo Centro de Tecnologia em Oncologia Bruno Covas, na Vila Santa Catarina, zona sul. A unidade vai oferecer mais de 5 mil exames diagnósticos de câncer, como tomografias, biópsias, mamografias, endoscopias e outros.

Já os imóveis doados à Prefeitura reforçam o atendimento à rede primária de saúde. O prédio onde funcionava o antigo NGA (Núcleo de Gestão Assistencial) Santa Cruz abriga a nova UBS Santa Cruz desde o início do mês. O ambulatório do Hospital Regional Sul, em Santo Amaro, e o estacionamento do Hospital Vila Alpina, na zona leste, vão receber duas novas UPAs. O Estado também vai formalizar a doação do antigo Hospital Sorocabana, onde já funciona um Hospital Dia municipal na Lapa, na zona oeste.

O Governo do Estado também vai repassar à Prefeitura 541 respiradores, avaliados em R$ 84,4 milhões. Durante a pandemia, os equipamentos vêm sendo usados na rede municipal para atendimento a pacientes graves de COVID-19 nos hospitais de Parelheiros, Guarapiranga, Bela Vista e Brasilândia.

Assistência social

Maior programa de restaurantes populares da América Latina, a rede Bom Prato terá mais duas unidades nos bairros Parelheiros e M’Boi Mirim, ambos na zona sul. Com investimento estadual de R$ 2 milhões, cada unidade vai servir 1,5 mil refeições diárias, sendo 1,2 mil almoços e 300 cafés da manhã. O Bom Prato é o maior programa de restaurantes populares da América Latina, atualmente com 59 restaurantes em todo o estado.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »