13/10/2021 às 11h08min - Atualizada em 13/10/2021 às 11h08min

PESQUISADORES COMPLETAM A 10ª SINFONIA DE BEETHOVEN USANDO INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Usando esboços e notas, um algoritmo foi capaz de finalizar a última obra do compositor alemão

History
Ludwig van Beethoven - Compositor - Música clássica - History Channel Brasil
Um grupo de compositores, matemáticos e programadores fez uso da Inteligência Artificial para completar uma obra que Beethoven havia deixado incompleta: a 10ª Sinfonia. O projeto faz parte das celebrações de 250 anos de nascimento do célebre compositor. A iniciativa foi liderada pelo Dr. Matthias Röder, músico premiado e estrategista tecnológico.

Desafio de completar a obra de Beethoven
Beethoven, um dos compositores mais ilustres e brilhantes da história, morreu em 1827, sem completar sua 10ª Sinfonia. Durante quase duzentos anos, especulou-se a respeito de como seria a obra, caso tivesse sido finalizada. Assim, um grupo de amantes da música assumiu a tarefa de tentar se aproximar do resultado que o compositor pretendia alcançar com sua obra. 

Para isso, a Inteligência Artificial foi "alimentada" com as composições de Beethoven e os esboços de sua 10ª sinfonia, bem como com peças de compositores e músicos que influenciaram o autor da obra inacabada, incluindo Johann Sebastian Bach. “Foi um grande desafio. Tivemos que ensinar a máquina a pegar uma frase curta, ou mesmo apenas um motivo, e usá-la para desenvolver uma estrutura musical mais longa e complicada, exatamente como Beethoven teria feito", afirmou o Dr. Ahmed Elgammal, cientista da computação e um dos líderes do projeto. 

A estreia da sinfonia estava prevista para acontecer no dia 9 de outubro, em Bonn, cidade-natal do compositor. A execução do concerto ficou sob a responsabilidade da Beethoven Orchestra Bonn. Além disso, a obra, batizada de "Beethoven X - The AI Project”, também foi disponibilizada nas plataformas digitais.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »