30/04/2018 às 15h59min - Atualizada em 30/04/2018 às 15h59min

Pit bull se torna cão-guia de bassê cego e eles precisam ser adotados juntos

Cão da raça pit bul torna-se guia ocular de um cãozinho bassê cego após os dois serem unidos por um antigo tutor nos EUA. Os animais foram encaminhados para um...

ANDA Agência de Notícias de Direitos Animais
Pit bull se torna cão-guia de bassê cego e eles precisam ser adotados juntos. ( Foto: Cuidado e Controle de Animais de Richmond)
O pit bull Blue Dozer, de seis anos de idade, e o bassê cego OJ, de 12 anos, têm uma história de vida juntos. O centro de cuidado e controle de animais da cidade Richmond, no Estado da Virgínia, nos Estados Unidos, está cuidando dos cães e vai buscar uma família que possa adotá-los e mantê-los unidos.

Há quatro anos, Blue se tornou o cão guia de OJ, eles moravam juntos, no entanto o tutor dos cachorros precisou deixá-los em no Richmond pois se tornou um sem-teto. No entanto, ele os deixou com uma condição: os dois animais precisavam continuar juntos, não importa o que acontecesse.

Segundo o site The Dodo, após ficarem dois dias no abrigo, os cães foram adotados. No entanto, OJ foi abandonado pelos novos adotantes em uma estrada. Um homem socorreu o basse cego e levou para o Centro de Serviços para Animais do Vale de Shenandoah. Graças ao microchip OJ foi levado de volta para o abrigo de Richmond.

O pit bull foi retirado da família que havia os adotado e voltou para ficar junto o bassê no abrigo Richmond, que fará um novo processo para selecionar pessoas interessadas em adotar os cães Blue e OJ.

“Estamos muito felizes em anunciar que tanto OJ quanto Blue Dozer acabaram de se reunir e estão em segurança de volta ao Richmond. Obrigado ao Centro de Serviços para Animais do Vale de Shenandoah e ao Gabinete do Xerife do Condado de Augusta – Xerife Donald L. Smith por sua ajuda com essa delicada situação”, escreveu no Facebook o abrigo.

A instituição de Richmond também respondeu às críticas a respeito dos adotantes que abandonaram OJ. “Somos um abrigo com 91% de taxa de salvamento e adotamos milhares de animais por ano em lares amorosos sem problemas. Não podemos dar conta das decisões tomadas pelos cidadãos após a adoção.”
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »