05/10/2021 às 12h57min - Atualizada em 05/10/2021 às 12h57min

58ª EXPO: criadores e organização comemoram resultados da retomada

Com quase mil animais no Recinto de Exposições, organização tem balanço de sucesso e já mira 2022

Assessoria de imprensa
Foto: Divulgação
Provas de equinos reuniram 116 animais

Com 116 animais das raças Mangalarga Paulista e Mangalarga Marchador, a 58ª EXPO Rio Preto também contemplou criadores de equinos, que puderam se reencontrar em pista depois de um longo período de distanciamento social. “A organização foi fenomenal, fomos atendidos em tudo que solicitamos, com uma impecável estrutura para as provas. Na próxima edição, aguardamos o público, que muito aprecia as provas com equinos”, comenta Alvacir Cruz, presidente do Núcleo dos Criadores de Cavalos da Raça Mangalarga Marchador. “Para nós foi ainda mais especial, pois não participávamos da EXPO Rio Preto há quase dez anos”, completa.

Ovinos alcançam R$ 25 mil em comercialização

Com 80 animais da raça Dorper e White Dorper, criadores de ovinos também marcaram presença na EXPO Rio Preto, com espaço dedicado exclusivamente para vendas. A feira para comercialização de animais foi organizada pela Anpovinos (Associação Noroeste Paulista de Ovinocultores) e reuniu cerca de 20 criadores da região.

“Tivemos um resultado acima do esperado com vendas que movimentaram cerca de R$ 25 mil”, destaca o ovinocultor Paulo Vianna, presidente da Anpovinos. “Foi uma prévia do que deve ser o evento que estamos preparando para ainda este ano, julgamento nacional da Dorper e exposição de outras raças”, adianta Vianna. Em dezembro, São José do Rio Preto deverá sediar pela primeira vez a 14ª Exposição Nacional das Raças Dorper e White Dorper.

Rumo a 2022

Mesmo com restrição para o grande público, a 58ª EXPO Rio Preto resgatou a confiança do setor agroempresarial. As provas e julgamentos mostraram a alta qualidade dos animais em pista, demonstrando a responsabilidade da cadeia produtiva. “Estamos muito felizes com os resultados importantes que tivemos para as raças zebuínas. Foi uma parceria bastante significativa. As ações conjuntas, seguras e empreendedoras encaminharam as diretrizes do agronegócio para os próximos anos”, comenta o vice-presidente da ABCZ, Marcelo Ártico.

Para o presidente ACIRP (Associação Comercial de Rio Preto), Kelvin Kaiser, o balanço da 58ª edição da EXPO é muito positivo, principalmente por marcar a retomada do evento consolidado no circuito agroempresarial. “Todas as provas de julgamento de bovinos e equinos, provas de marchas, torneio leiteiro e a comercialização dos ovinos foram bem-sucedidas e geram grande expectativa para a realização da edição 2022, com a volta do público geral”, enfatiza. “A presença da família engrandece o evento, estamos ansiosos para isso.”

“A partir de agora, já estamos pensando na 59ª EXPO, em 2022, que certamente será ainda maior, com a presença de público, além da continuidade da parceria com a ABCZ e demais associações de criadores”, afirma o secretário de Agricultura e Abastecimento, Pedro Pezzuto, responsável pela organização do evento.

Neste ano, provas e julgamentos foram transmitidos em tempo real, pela internet, nos canais de Youtube da Prefeitura de São José do Rio Preto, da Brasil Rural TV e da ABCZ TV.

Missão comprida. Este é o sentimento da comissão organizadora da 58ª EXPO Rio Preto 2020-2021 – Edição Especial Julgamentos, que chegou ao fim neste domingo, dia 3 de outubro, após cinco dias de programação oficial. Com portões fechados para o público geral e cumprindo todos os protocolos de segurança contra a Covid-19, a realização da EXPO Rio Preto tanto desafiadora quanto muito aguardada.

Desde 26 de outubro, com o início do torneio leiteiro, o Recinto de Exposições ‘Alberto Bertelli Lucatto’ recebeu 947 animais: 751 bovinos, 116 equinos e 80 ovinos. Ao todo, houve participação de 210 criadores, 10 associações e mais de 393 colaboradores (entre servidores públicos, tratadores de animais e profissionais contratados para funções diversas), que trabalharam direta e indiretamente na realização do evento. Todo o espaço foi preparado com dispersores de álcool em gel e vigilância para uso obrigatório de máscaras.

“O avanço da vacinação foi decisivo para a realização da EXPO, tomando todas as cautelas e as medidas sanitárias. Considero positivo o resultado da exposição neste formato e agora é se programar para, com o fim da pandemia, um evento à altura do agronegócio da região de São José do Rio Preto e com o público presente”, destaca o prefeito municipal Edinho Araújo.

Dos bovinos que desfilaram pela pista de julgamento, 528 eram representantes de raças zebuínas, em especial Nelore e Nelore Mocho, com 205 animais entre machos e fêmeas.

O sucesso da representação das raças foi possível graças à parceria inédita com a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), representante máxima da pecuária nacional, responsável pelos julgamentos de zebuínos. “Para nós foi uma grande honra fazer parte dessa exposição, não só pela importância que ela tem dentro do cenário nacional, mas também pelo grande espaço que a feira abriu para as raças zebuínas. Por meio dessa parceria inédita, pudemos fomentar a participação do Zebu, valorizando ainda mais o trabalho que os nossos associados realizam da porteira para dentro. Foi fantástico!”, garante o presidente da ABCZ, Rivaldo Machado Borges Júnior.

A infraestrutura montada para receber criadores e colaboradores da EXPO Rio Preto também chamou a atenção de quem pisou no Recinto de Exposições pela primeira vez. “Fiquei impressionado com a cidade e ainda mais com o parque. Ver de perto a importância que a pecuária tem e como ela é reconhecida e valorizada pelas autoridades de Rio Preto fortalece o setor” afirma o pecuarista e presidente da Associação dos Criadores de Guzerá, Marcos Carneiro, estreante na EXPO Rio Preto.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »