01/10/2021 às 10h27min - Atualizada em 01/10/2021 às 10h27min

Prefeitura inicia aplicação de dose adicional contra a covid-19 para profissionais de saúde

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
A Prefeitura de Birigui iniciou nesta quinta-feira (30/09) a aplicação da dose adicional contra a covid-19 para os profissionais de saúde. Os primeiros a receberem a dose de reforço foram os agentes comunitários de saúde e enfermeiros que atuam na vacinação no drive-thru do Terminal Rodoviário.

A dose extra está sendo disponibilizada aos profissionais que tomaram a segunda dose da vacina há seis meses, ou seja, entre os meses de fevereiro e março. O objetivo é reforçar ainda mais a imunidade de quem está na linha de frente no combate à pandemia.

Os trabalhadores das UBSs (Unidades Básicas de Saúde), Pronto Socorro, Santa Casa e da Unimed serão imunizados em seus locais de trabalho. Doses da vacina serão enviadas para os estabelecimentos públicos e privados do município para aplicação a partir da próxima segunda-feira (04/10).

Conforme a enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Maria Helena Martins Yazawa, demais profissionais que tomaram a segunda dose há seis meses podem procurar o drive-thru do Terminal Rodoviário, das 7h30 às 17h30. Basta apresentar o RG e o comprovante da primeira e segunda dose.

DEMAIS GRUPOS

A dose adicional segue sendo aplicada nos idosos acima de 60 anos que tenham recebido a segunda dose há pelo menos 6 meses. A dose extra é aplicada nas UBSs, das 7h30 às 11h, e no drive-thru do Terminal Rodoviário, das 7h30 às 17h30. Basta apresentar a carteira de vacinação.

Adultos acima de 18 anos com alto grau de imunossupressão também continuam recebendo a dose adicional. A vacina está disponível para quem recebeu a segunda dose ou a dose única há pelo menos 28 dias. É necessário apresentar RG, comprovante de vacinação e laudo médico que comprove a condição.

Considera-se alto grau de imunossupressão pessoas com: imunodeficiência primária grave; quimioterapia; transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas em uso de drogas imunossupressoras; HIV/Aids com CD4 menor que 200 cel/mm3 e pacientes em hemodiálise.

Entram também uso de corticoides em doses maiores que 20 mg/dia de prednisona ou equivalente por mais de 14 dias; uso de drogas modificadoras da resposta imune; e pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas (reumatológicas, autoinflamatórias, doenças intestinais inflamatórias).

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »