26/04/2018 às 12h07min - Atualizada em 26/04/2018 às 12h07min

Verdão faz 2 a 0 no Boca Juniors em plena Bombonera e já está nas oitavas da Libertadores

Com gols de Keno e Lucas Lima, Palmeiras vence pela primeira vez no estádio do rival e garante classificação antecipada à próxima fase.

Palmeiras FC
Foto:Divulgação
Com o mesmo time que venceu o Internacional no domingo, o Palmeiras iniciou o jogo ignorando a pressão da Bombonera lotada e exercendo uma forte marcação no campo defensivo do Boca Juniors. No primeiro minuto, justamente para se livrar dessa marcação, o goleiro Rossi foi dar um bicão e carimbou as costas de Keno; a bola não voltou para dentro do gol por muito pouco.

Aos 3 minutos Dudu arriscou da entrada da área, para fora. A equipe mandante só foi conseguir levar perigo à meta de Jailson aos 11 minutos, quando Pavón ganhou de Marcos Rocha e chutou rasteiro, mas Antônio Carlos interceptou e mandou para escanteio, que não resultou em nada.

Aos poucos o Verdão foi diminuindo a intensidade da marcação alta, permitindo ao Boca ficar mais tempo com a bola. Aos 23 minutos Pavón cobrou falta que ele mesmo sofreu de Marcos Rocha no bico da grande área; a bola resvalou o travessão e saiu. Aos 25 o lateral Palmeirense tentou se redimir arriscando um chute de longa distância que não assustou Rossi.

Marcando bem o time da casa, o Palmeiras encontrava dificuldades para criar jogadas ofensivas. Aos 35 minutos Borja arriscou um chute de canhota e errou o alvo por muito. Aos 39, após uma rara sequência de troca de passes, Marcos Rocha evitou que a bola saísse pela lateral e cruzou na cabeça de Keno: 1 a 0.

Atrás no marcador, o Boca partiu em busca do empate, que só não saiu logo na saída de bola porque Abila, em posição duvidosa, perdeu chance incrível após chute cruzado de Pavón. Aos 44 o ex-cruzeirense chegou a balançar as redes, mas o gol foi corretamente anulado porque ele estava impedido. Foi o último lance do primeiro tempo.

O Verdão voltou para a etapa final reeditando a tática adotada no começo do primeiro tempo, ou seja, dificultando a saída de bola do adversário. Aos 45 segundos Magallán derrubou Lucas Lima perto da grande área e mereceria outro cartão amarelo (já tinha um), mas o árbitro contemporizou. Na cobrança de falta, o camisa 20 tentou surpreender cobrando por baixo da barreira, mas mandou para fora.

Aos 5 minutos Bruno Henrique rolou para Diogo Barbosa soltar a bomba, nas mãos de Rossi. Aos 6 Pavón, sempre nas costas de Marcos Rocha, foi à linha de fundo e tentou o passe para a área, mas Antônio Carlos interceptou e quase fez contra. Aos 7 minutos o Palmeiras teve a chance para ampliar a vantagem num rápido contra-ataque iniciado por Dudu, que lançou Keno; o atacante tentou o passe para Lucas Lima, mas Sebastian Pérez conseguiu um desvio providencial.

O jogo era abeto. Aos 8 minutos Felipe Melo arriscou um chute cruzado que passou perto da trave direita do goleiro. A partir de então o Boca iniciou uma pressão em busca do empate. Aos 10 minutos Pavón pegou de primeira e mandou à direita de Jailson. Aos 12 Jara chutou forte, de longe, por cima. No minuto seguinte Pérez bateu colocado, para fora. Aos 15 o gol de Pavón só não saiu porque Jailson fez excelente defesa.

Para tentar dar mais mobilidade ao ataque e também para esfriar o ímpeto da equipe argentina, aos 16 minutos o técnico Roger Machado trocou Borja por Willian. Aos 17, após cobrança de escanteio, Nandez ganhou da defesa por cima e cabeceou rente ao travessão.

Quando todos esperavam o gol de empate do Boca, quem balançou a rede foi o Palmeiras. Aos 21 minutos Keno lançou Willian, o goleirão saiu afobado do gol e afastou mal; Willian tentou a finalização e carimbou o zagueiro; a bola sobrou para Lucas Lima que fez o mesmo, mas no segundo rebote o meia teve tranquilidade para tocar por cima e correr para o abraço: 2 a 0.

Mais tranquilo no jogo, o Verdão deu uma relaxada, mas quase exagerou na dose. Aos 23 minutos Felipe Melo tentou um passe para trás para Diogo Barbosa, que não entendeu; Tevez foi mais esperto, invadiu a área e chutou em cima de Jailson. Aos 27 a segunda mexida no Palmeiras: Keno, com um cartão e já cansado, deu lugar a Hyoran.

Mesmo num ritmo menos intenso, o time da casa não desistia de reagir. Aos 29 minutos Tevez chegou a descontar, mas novamente o gol foi anulado em função de impedimento (bem marcado pelo assistente). Aos 37, com o Palmeiras controlando bem o jogo, Roger promoveu a última alteração: Moisés substituiu Lucas Lima.

Nos últimos 10 minutos o Boca, já sem gás, não ofereceu mais perigo ao Verdão, que optou por trocar passes à espera do apito final do juiz.

A vitória em plena Bombonera - a primeira da história do clube no estádio do rival - rende ao Palmeiras a classificação para as oitavas de final da Libertadores faltando ainda 2 jogos para o final da fase de grupos.

Domingo (29/04) o Verdão recebe a Chapecoense pela terceira rodada do Brasileirão. O jogo será realizado às 16h, no Allianz Parque.


 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »