04/08/2021 às 15h00min - Atualizada em 04/08/2021 às 15h00min

Secretaria de Saúde de Birigui reforça do dia 9 a 14 serviços de prevenção à leishmaniose visceral

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
De 9 a 14 de agosto, a Secretaria de Saúde de Birigui, por meio da Divisão de Vigilância e Controle de Vetores, vai reforçar os serviços de combate à leishmaniose visceral. O principal objetivo é alertar e sensibilizar a população sobre as boas práticas ambientais para a prevenção da doença.

O trabalho acontecerá durante a Semana Estadual de Prevenção e Combate à Leishmaniose. No período, será disponibilizado o serviço de coleta e exame sorológico para diagnóstico da doença em cães. Serão ofertadas 20 coletas por dia, totalizando 100 coletas ao final dos cinco dias da próxima semana.

Os donos dos cães de estimação interessados deverão fazer o agendamento até o dia 12 ou até o preenchimento, por meio do pelo telefone (18) 3643-6233, ramal 230, das 7h30 às 13h30. A coleta das amostras serão realizadas no Canil Municipal, que fica na rua das Palmeiras, 30, Cidade Jardim.

A chefe da Divisão de Vigilância, Aline Lobato, informou que será oferecido aos tutores dos animais o serviço de castração gratuita, desde que os cães tenham o diagnóstico negativo para leishmaniose, tenham idade adequada e estejam saudáveis para o procedimento.

CONSCIENTIZAÇÃO

Conforme Carla Daniela Rubin, responsável pelo monitoramento do Programa de Combate à Leishmaniose Municipal, os tutores dos animais também serão orientados sobre as formas de prevenir a leishmaniose e, principalmente, evitar a proliferação do mosquito-palha, transmissor da doença.

“Mais importante que a coleta é o trabalho de conscientização da população. A recomendação é que as pessoas mantenham os quintais limpos e livres de matéria orgânica. A leishmaniose não é uma doença exclusiva nos cães. Acomete também as pessoas e pode levar a óbito”, orientou Carla Daniela.

Além disso, durante toda a próxima semana os agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias irão orientar a população e distribuirão folhetos educativos sobre os aspectos da doença e as formas de prevenção durante visitas casa a casa.

“Além de evirar o acúmulo de matéria orgânica em decomposição, os donos dos cães precisam exercer a posse responsável, cuidando da saúde dos animais e não permitindo que fiquem soltos nas ruas. A melhor arma contra a leishmaniose é a prevenção”, afirmou Aline.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »