02/08/2021 às 14h29min - Atualizada em 02/08/2021 às 14h29min

Após queda no início da pandemia, doação de leite materno volta a crescer em SP

Rede de Bancos de Leite Humano do Estado coletou mais de 4,4 mil litros por mês em 2021, mas precisa reverter impacto da COVID-19

Governo do Estado de São Paulo
Foto: Divulgação
Balanço da rede de Bancos de Leite Humano do Estado de São Paulo mostra que a média de doações cresceu neste segundo ano de pandemia, mas ainda precisa reverter o impacto causado pela COVID-19 e aumentar os níveis para suprir recém-nascidos hospitalizados em UTIs Neonatais.

Em 2021, até maio, o Estado já conseguiu arrecadar mais de 22,2 mil litros de leite materno, uma média de 4,4 mil por mês. O número representa pelo menos 60 litros a mais coletados mensalmente em comparação a 2020, quando a pandemia começou. Apesar do pequeno aumento, a quantidade não é suficiente para atender toda a demanda.

Isto porque, no ano passado, a rede sentiu o impacto das doações com a chegada da COVID-19: a média mensal de coleta foi de 4,38 mil litros, contra 4,6 mil litros em 2019, uma queda de 5% no volume.

Um dos principais Bancos de Leite de SP está situado no Hospital Maternidade Leonor Mendes de Barros e também enfrenta oscilações nos estoques.

A unidade da Secretaria de Estado da Saúde conseguiu superar o número de doações de leite materno em 2020, em comparação com o de 2019. Durante os primeiros meses do ano passado, chegou a arrecadar menos de 100 litros mensalmente, e em outros momentos superou a marca de 200 litros.

Seguindo todos os protocolos e reforçando a importância da doação,  conseguiu fechar o ano com 1867 litros coletados, ultrapassando a quantidade arrecadada em 2019, de 1435 litros.

“Ainda estamos em pandemia e a demanda de leite humano nas unidades neonatais é alta. Precisamos de doação para garantirmos a assistência desses bebês. Um litro de leite humano doado pode alimentar 10 crianças ou mais. Doar é seguro e salva vidas”, afirma a coordenadora do Banco de Leite da Maternidade Leonor Mendes de Barros, Andrea Spinola.

O Estado de São Paulo contabiliza 56 Bancos de Leite Humano (BLH) e 46 postos de Coleta de Leite Humano (PCLH). Em 2020, o Estado contou com mais de 36 mil doadoras.

Como doar

Tornar-se doadora é muito simples. Se a mulher é saudável, está amamentando seu bebê e sobra leite nas mamas, ao invés de desprezar o excedente, pode contribuir com as mães que não têm leite suficiente.

Todas as orientações a serem seguidas para doar leite materno podem ser consultadas em https://rblh.fiocruz.br/.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »