27/07/2021 às 10h08min - Atualizada em 27/07/2021 às 10h08min

Ítalo Ferreira é ouro em Tóquio e 1º campeão olímpico no surfe

Atual campeão mundial venceu a final contra o japônes Kanoa Igarashi

Agência Brasil
Foto: Jonne Roriz/COB
O brasileiro Ítalo Ferreira tirou onda, ou melhor, dominou as ondas na Praia de Tsurigasaki, onde ocorreram as disputas do surfe na Olimpíada de Tóquio (Japão). O potiguar conquistou na madrugada desta terça-feira (27) a primeira medalha de ouro  do surfe, modalidade estreante nos Jogos Olímpicos. Atual campeão mundial, Ítalo dominou a final contra o japonês Kanoa Igarashi, vencendo  por 15.14 a 6.6. A medalha de bronze ficou com o australiano Owen Wright, que venceu o brasileiro Gabriel Medina por 11.97 a 11.77 na disputa pelo pódio.

"Muito feliz. Foi um dia incrível, especial, trabalhei muito para isso e acreditei. É incrível.", disse Ítalo ao site do Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Foto: Jonne Roriz/COB

Foto: Jonne Roriz/COB


Moradores de Baía Formosa (RN), cidade Natal do campeão, comemoraram o primeiro ouro para o país em Tóquio.

Na estreia da competição, Ítalo liderou a primeira bateria, com o somatório de pontos de 13.67. Com esta pontuação, ele ficou à frente do japonês Hiroto Ohhara (11.40), do italiano Leonardo Fioravanti (9.43) e do argentino Lele Usuna (8.27).

Classificado para as oitavas de final, o brasileiro derrotou o neozelandês Billy Stairmand por 14.54 a 9.67. Nas quartas, ele voltou a encarar o japonês Hiroto Ohhara, que esteve presente na bateria inicial. Ítalo mais uma vez levou vantagem, e derrotou o oponente por 16.3 a 11.9.

O atleta de 27 anos se interessou pelo surfe pequeno, na cidade litorânea de Baía Formosa (RN), onde cresceu, começando a pegar ondas na tampa de isopor do pai pescador e progredindo para pranchas emprestadas de seus primos antes de ser descoberto aos 12 anos.

Foto: Jonne Roriz/COB

Foto: Jonne Roriz/COB


"Acho que tenho uma grande história. Comecei a surfar em uma tampa de isopor. Depois disso, tive minha primeira prancha e venci meu primeiro campeonato. Tenho muita paixão pelo esporte e comecei para fazer história", disse Ítalo Ferreira em entrevista coletiva.
 
"Fico muito orgulhoso de ter crescido em lugar onde tive ótimas pessoas comigo, todas as pessoas me deram muito apoio para estar aqui, acreditaram em mim e isso me ajudou e me motivou muito", acrescentou.

Ítalo Ferreira abriu caminho nas ondas da Praia de Surfe de Tsurigasaki com um estilo agressivo e impressionando os juízes ao longo de três dias de competição.

Quando a escuridão já tomava a praia, ele foi questionado se tinha uma mensagem para os fãs de esportes assistindo ao surfe pela primeira vez. "Só quero dizer - o surfe pode mudar sua vida", sorriu Ítalo, com a medalha de ouro olímpica brilhando em seu pescoço.opical Nepartak.

Natação

Foto: Jonne Roriz/ COB

Foto: Jonne Roriz/ COB


Fernando Scheffer, de 23 anos, conquistou a primeira medalha da natação brasileira na Olimpíada de Tóquio (Japão). O gaúcho cravou o tempo de 1min44s66 e garantiu o bronze nos 200 metros estilo livre na noite desta segunda-feira (26) no Centro Aquático de Tóquio.

As primeiras posições da prova ficaram com dois representantes da Grã-Bretanha, o ouro com Thomas Dean, com o tempo de 1min44s22, e a prata com Duncan Scott, com 1min44s26.

Gratidão pela conquista
Após alcançar a conquista olímpica, o atleta brasileiro expressou toda a sua gratidão por todos que o apoiaram no período de preparação. “O sentimento que me preenche agora é gratidão. Teve muita gente que esteve comigo todo esse tempo. Todos os treinadores, os preparadores, fisioterapeutas, médicos, amigos de treino, adversários, família e amigos. A galera ficou acordada até tarde para torcer. Hoje, todo mundo nadou comigo, essa medalha é de todo mundo”, declarou o nadador ao Comitê Olímpico do Brasil (COB).

Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA


Além disso, o gaúcho afirmou que sua conquista foi fruto de muito esforço e dedicação: “Nunca fui o mais rápido, o mais resistente, o mais versátil, mas sempre pensei em ser o mais esforçado. E levo essa mentalidade até hoje, e isso é um diferencial importante para trabalhar tudo todos os dias, e isso dá confiança para chegar aqui e saber que podemos fazer algo a mais”.

Vôlei de Praia

Os brasileiros Evandro e Bruno Schmidt permanecem invictos na Olimpíada de Tóquio. Eles venceram na madrugada desta terça-feira (27) os marroquinos Mohammed Abicha e Zouheir Elgraoui por 2 sets a 0 na segunda rodada do Grupo E do vôlei de praia. Disputada no Parque Shiokaze, na capital Tóquio, a partida terminou com parciais de 21/14 e 21/16.

O próximo desafio dos brasileiros serão os poloneses Michal Bryl e Grzegorz Fijalek, na sexta-feira (30), às 9h (horário de Brasília). O duelo também vai ocorrer no Shiokaze Parque.

No masculino, as disputas do vôlei de praia dos Jogos de Tóquio envolvem 24 duplas divididas em seis grupos de quatro times. Os dois primeiros de cada chave, e os dois melhores terceiros colocados, seguem para as oitavas de final. Os quatro piores terceiros colocados terão a possibilidade de disputar uma repescagem, que dará a vaga para mais duas duplas nas oitavas de final.

O jogo

Foto: Reuters/PILAR OLIVARES

Foto: Reuters/PILAR OLIVARES


A vantagem no início do primeiro set (6 a 1), deu ao Brasil uma certa segurança. Apesar de algumas falhas, a dupla brasileira saiu vitoriosa com o placar de sete pontos de diferença (21/14).

A segunda etapa foi mais apertada. O equilíbrio se manteve até o placar de 11 a 11. Na sequência, os brasileiros começaram a impor o ritmo, e conseguiram fechar o marcador por 21 a 16.

 
Foto: Reuters/PILAR OLIVARES

Foto: Reuters/PILAR OLIVARES


Estreia com vitória
Na estreia dos Jogos, Evandro e Bruno Schmidt venceram os irmãos chilenos Esteban Grimalt e Marco Grimalt por 2 a 1. A partida terminou com parciais de 21/16, 16/21 e 15/12, no Parque Shiozake.

Tênis de Mesa

O brasileiro Gustavo Tsuboi derrotou o nigeriano Quadri Aruna por 4 sets a 2, na noite desta segunda-feira (26) no Ginásio Metropolitano de Tóquio, e garantiu a classificação para as oitavas de final do torneio de tênis de mesa da Olimpíada.

Foto: Luisa Gonzalez

Foto: Luisa Gonzalez


Com a atual campanha, Tsuboi já igualou Hugo Calderano e Hugo Hoyama com a melhor participação de um atleta do país em edições de Jogos Olímpicos no torneio individual.

“Procurei não pensar nesse tipo de coisa, como recordes e feitos históricos, pensei mais em como desenvolver meu jogo. Acho que essas coisas podem atrapalhar se você pensa muito nisso, mas, com certeza, agora, depois do jogo, mais relaxado, fico muito contente de contribuir para o meu país”, declarou o atleta ao Comitê Olímpico do Brasil (COB).

Nas oitavas de final, na madrugada desta terça-feira (27), ele enfrenta o taiwanês Lin Yun Ju.

Foto: Wander Roberto/ COB

Foto: Wander Roberto/ COB


Calderano confirma favoritismo
Quem também venceu pelo tênis de mesa foi Hugo Calderano, que bateu o esloveno Bojan Tokicpor 4 sets a 1. Agora, nas oitavas, o carioca terá pela frente o coreano Woojin Jang.

Foto: Wander Roberto/ COB

Foto: Wander Roberto/ COB



Handebol feminino

A seleção brasileira feminina de handebol derrotou a Hungria por 33 a 27, na madrugada desta terça-feira (27) no Ginásio Nacional Yoyogi, em jogo válido pela segunda rodada do Grupo B da Olimpíada de Tóquio (Japão).

Foto: Wander Roberto/COB

Foto: Wander Roberto/COB


Este é um resultado muito importante, especialmente após o empate, por 24 a 24, no jogo de estreia contra a equipe do Comitê Olímpico Russo. Com o triunfo, o time do Brasil soma 3 pontos na competição.

O próximo compromisso da seleção feminina na competição será na próxima quarta-feira (28), quando enfrenta a Espanha a partir das 23h (horário de Brasília).
 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »