13/04/2018 às 14h58min - Atualizada em 13/04/2018 às 14h58min

Prisioneiro vegano faz greve de fome por falta de opções alimentares

O homem condenado à prisão perpetua foi forçado a comer comida estragada com carne por agentes penitenciários.

ANDA Agência de Notícias de Direitos Animais
O prisioneiro colaborou para a implementação da lei que garante opções veganas nas prisões. (Foto: VegNews)
Um prisioneiro recusou-se a comer depois que oficiais da cadeia o alimentaram maliciosamente com carne e comida estragada, o que é uma violação de uma lei de alimentos vegana que foi decretada em 2018. O caso ocorreu na prisão Silivri, na Turquia.

O prisioneiro vegano,  Osman Evcan, que colaborou para implementação da lei de alimentos veganos, está cumprindo uma sentença de prisão perpétua na Prisão Silivri em Istambul, na Turquia fez greve de fome por tempo indeterminado em 28 de março.

Evacan revelou que os funcionários da prisão começaram a servir uma comida que continha carne e produtos apodrecidos depois que ele protestou durante o evento anual Eid al-Adha – uma tradição muçulmana que envolve a matança pública de ovelhas, cabras e vacas.

O deputado Sezgin Tanrıkulu apresentou uma carta de queixa ao ministro da justiça Abdülhamit Gül, em nome de Evcan, fazendo várias perguntas sobre a situação. Em uma parte do documento, o deputado questiona as autoridades do país. “Por que um condenado de 60 anos que não recebeu a comida vegana, que é o seu direito legal?”.

Além disso, Tanrıkulu ainda questionou se seria lançada uma investigação sobre as autoridades da cadeia que estão agindo contra as regulamentações relevantes na lei do Ministério da Justiça do país.

Evcan sofreu uma série de greves de fome durante vários anos que levaram à implementação de novos regulamentos em 2012 que exigia o acesso a comida vegana para prisioneiros na Turquia. Nos Estados Unidos, o Departamento Federal de Prisões introduziu opções veganas  como arroz frito com tofu, salada de taco de soja, feijão e cachorro-quente de soja. Mas somente em 2017 foi disponibilizados  102 cardápios penitenciários em todo o país.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »