02/03/2021 às 09h34min - Atualizada em 02/03/2021 às 14h04min

Câncer de próstata e de pulmão são os que mais ocorrem em homens

Doenças diagnosticadas em fases iniciais em pacientes mais jovens apresentam possibilidade maior de cura; Pilar Hospital possui estrutura para tratamento e diagnóstico de qualquer tipo de câncer

SALA DA NOTÍCIA PAULA BATISTA
Pixabay
O Dia Mundial do Câncer foi lembrado no mundo todo como um alerta para reforçar os esforços de conscientização e educação sobre a doença. São ações que vão além desta data, pois o combate ao câncer nunca para.

Dentro do universo masculino, em específico, há cânceres exclusivos dos homens: próstata, pênis e testículos. Destes, o de próstata é o que tem maior incidência. Há ainda cânceres que também ocorrem em mulheres, mas que têm mais prevalência em homens. Segundo o Dr. Elge Werneck, médico oncologista do Pilar Hospital, a incidência varia de acordo com características regionais e epidemiológicas.

“De uma forma geral, no mundo todo, os cânceres mais prevalentes nos homens são o câncer de pulmão e o câncer de próstata. No território brasileiros, além destes dois, outros cânceres muito encontrados em homens são de estômago, intestino e esôfago. Isso nos dá uma visão do que acontece no mundo inteiro”, comenta.

“De todos os citados, o que mais mata, disparadamente, é o câncer de pulmão. Até por ser uma doença que habitualmente é encontrada em fases mais avançadas. Dificilmente encontramos o câncer de pulmão em fases iniciais”, explica.

Segundo Dr. Elge, as doenças diagnosticadas em fases iniciais em pacientes mais jovens, apresentam possibilidade maior de cura. “Entretanto, quando o paciente tem cenários bastante avançados e esses pacientes já são debilitados, seja por outras patologias associadas ou pela idade, as possibilidades de que fiquem curados completamente reduzem de forma significativa”.

O Pilar Hospital tem toda estrutura para o tratamento de alta complexidade que os cânceres requerem. Desde os procedimentos cirúrgicos (que muitas vezes são os primeiros tratamentos oferecidos) até os tratamentos imunoterápicos, quimioterápicos, radioterápicos.

“Hoje pode-se dizer que o Pilar Hospital é autossuficiente para o tratamento de todos os tipos de câncer, visto que temos um bloco cirúrgico de altíssima qualidade, contando recentemente com a chegada de um robô, que melhora e muito a recuperação e a segurança dos procedimentos cirúrgicos”.

O Pilar Hospital conta também com um serviço de radioterapia anexo, em parceria com o Instituto Radion, com equipamentos extremamente modernos, além de recursos para tratamento quimio e imunoterápico. “Tudo isso tem a supervisão de profissionais com reconhecimento técnico e científico, não só na sociedade local, mas também nacional, sendo esses profissionais titulados reconhecidos por suas respectivas sociedades”, aponta Dr. Elge.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »