26/02/2021 às 16h41min - Atualizada em 26/02/2021 às 16h41min

Projeto de alimentação diferenciada melhora a qualidade de vida dos usuários do Ritinha Prates

Com o Nutrir Emoções, setores de Nutrição e de Fonoaudiologia oferecem alimentos seguros, nutritivos e saborosos aos 61 usuários

Marcelo Teixeira
Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
Desde que chegou ao Hospital Neurológico Ritinha Prates (HNRP), de Araçatuba (SP), em 2019, Rosângela Navarro, de 45 anos, só conheceu um tipo de sabor nos alimentos servidos no almoço e no jantar. Diagnosticada com Doença de Huntington – a parte do cérebro que suaviza e coordena os movimentos se degenera –, ela tem dificuldades na mastigação, e, assim como outros usuários da entidade, recebia alimentação pastosa com todos os ingredientes batidos juntos, o que unificava os sabores.

Agora, Edna pode sentir o gosto de cada um dos alimentos graças ao projeto Nutrir Emoções, implementado pelos setores de Nutrição e de Fonoaudiologia. Depois de um ano de planejamento, estruturação e testes, as refeições agora são apresentadas aos usuários em três diferentes consistências, de acordo com a mastigação e deglutição de cada um: pastosa, triturada e sólida (exceção feita aos usuários que dependem exclusivamente da dieta enteral, introduzida por sonda diretamente no aparelho digestivo).

De acordo com a nutricionista Daniela Marino, as refeições preparadas no hospital sempre foram nutritivas e balanceadas, mas atualmente elas também oferecem sabor aos usuários. "Agora eles sentem o gosto do arroz, do feijão, dos legumes e das carnes, por exemplo", afirma Daniela. A fonoaudióloga Graziela Grosso complementa, dizendo que "além de pensar na nutrição e na segurança fonoaudiológica dos usuários, queremos também que eles tenham prazer no paladar, o que impacta em uma melhor qualidade de vida dos usuários".

A presidente da Associação de Amparo ao Excepcional Ritinha Prates (AAERP), entidade mantenedora do hospital, Vanilda Maria Barboza (Vanda), lembra que a implantação do projeto só foi possível graças a doações que possibilitaram a compra de equipamentos de cozinha adequados para a preparação das consistências pastosa e triturada. "A solidariedade neste e em diversos outros momentos da nossa história é fundamental para que possamos atender os nossos usuários da melhor forma possível. A todos os doadores, muito obrigado", finaliza Vanda.

Ritinha Prates

Sem fins lucrativos, a Associação de Amparo do Excepcional Ritinha Prates (AAERP) existe desde 1977, trabalha na área da saúde e inclusão social, por meio do hospital, com a prestação de serviços especializados a pessoas com deficiências neurológicas profundas e irreversíveis. Atualmente, atende 60 usuários internos. A entidade também é a mantenedora do Centro Especializado em Reabilitação III – Ritinha Prates (CER III Ritinha Prates), que presta cerca de 500 atendimentos por mês.

Entre os valores da associação, que atende exclusivamente por meio do SUS (Sistema Único de Saúde), usuários de 40 municípios vinculados ao DRS-2 (Departamento Regional de Saúde), está o tratamento humanizado, além do respeito a conceitos éticos, morais, ambientais e filantrópicos.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »