26/02/2021 às 15h30min - Atualizada em 26/02/2021 às 15h30min

Prefeitura pagou mais de R$ 500 mil de dívidas atrasadas desde abril com pequenos fornecedores

Assessoria de Imprensa
A Prefeitura de Birigui pagou na última quarta-feira (24/2) mais de R$ 500 mil de dívidas atrasadas desde abril do ano passado com fornecedores que tinham créditos a receber inferiores a R$ 2 mil. O volume financeiro desembolsado foi de R$ 514.504,22 mil.

O anúncio foi feito pelo prefeito Leandro Maffeis, em entrevista concedida nesta sexta-feira (26/2) à Rádio Pérola FM. Conforme o chefe do Executivo, foram quitadas as dívidas existentes do dia 2 de abril a 30 de dezembro de 2020, além de faturas referentes a janeiro e até o dia 13 deste mês.

 “Pagamos parte da dívida com pequenos empresários, recuperando a credibilidade da Prefeitura no mercado. Temos muitas outras dívidas que vamos acertar. Não está sendo fácil, mas com planejamento estamos acertando as contas e administrando para melhorar a cada dia a qualidade de vida de toda nossa população”, afirmou Maffeis.

Conforme a Secretaria de Planejamento e Finanças, os pagamentos foram feitos fora da ordem cronológica, respeitando a legislação, pelo fato de envolver despesas de relevante razão de interesse público. A lista dos fornecedores que receberam foi publicada no DOE (Diário Oficial Eletrônico).

PRESTADORES DE SERVIÇOS

Também foi feito o pagamento de R$ 1.510 milhão de faturas vencidas de 2020 com o poço profundo AquaPérola. Além disso, a gestão municipal quitou R$ 266.145,14 mil das despesas parciais de 2020 do cartão link card (combustível).

Já a OSS Santa Casa de Misericórdia de Birigui recebeu R$ 3.495.551, 73 milhões, sendo parte deste montante do acordo firmado com a entidade e cumprido, integralmente, até de forma antecipada. Da subvenção social de janeiro foi repassado o valor de R$ 930.529 mil.

Do convênio do pronto-socorro foram pagos R$ 980 mil e do contrato da ESF R$ 851.774,48 mil, ambos com despesas de 2020. Também foram repassados R$ 733.248,25 mil da subvenção de 8% do ICMS parcial de 2020, além de janeiro e fevereiro deste ano.

“Estamos negociando com a CPFL Paulista o parcelamento da dívida de aproximadamente R$ 2 milhões referente a faturas vencidas de 2020 e início de 2021. Mesmo diante de todas as dificuldades, estamos conseguindo pagar as dívidas herdadas da administração anterior”, disse o prefeito.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »