11/04/2018 às 09h00min - Atualizada em 11/04/2018 às 09h00min

Inflação perto de zero: o que isso significa

Maior possibilidade de planejar o futuro e queda de juros são algumas das consequências positivas de se ter uma inflação baixa

Portal Brasil
Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Com a inflação no menor nível para março desde a criação do Plano Real, o Brasil consolida um cenário de mais previsibilidade e prosperidade para a população. No mês passado, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o índice oficial de preços do País variou apenas 0,09%.

Inflação perto de zero significa que os preços dos principais produtos, na média, não sofreram grandes mudanças entre um mês e outro. Quanto menor a variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), menor é a alteração nos preços de itens importantes para as famílias.

Uma baixa taxa de inflação é uma proteção para a sociedade. Até o início dos anos 1990, quando os preços estavam descontrolados e eram reajustados mais de uma vez por dia, o dinheiro dos trabalhadores perdia valor muito rapidamente. Um saco de arroz, por exemplo, podia dobrar de valor em um único dia.

Esse passado está cada vez mais distante e as novas gerações vão conhecer esse problema apenas nos livros de história. Para especialistas, essa taxa de março abre espaço para que o País trabalhe para manter a inflação em nível baixo e para que gere benefícios duradouros para a sociedade.

IPCA de março
Um dos responsáveis por calcular o IPCA, Fernando Gonçalves, explicou que no acumulado do ano, a inflação está em 0,70%. Esse também é o menor nível para o primeiro trimestre desde o início do Plano Real. Em março, para a taxa ter ficado em 0,09%, foram determinantes as quedas de preços dos grupos comunicação e transportes. “Tivemos reduções em tarifas de preços de telefonia fixa para móveis e no grupo de transportes tivemos passagens aéreas com queda de pouco mais de 15%", relatou.

A avaliação é de que esse nível de IPCA deve permitir que o Banco Central faça pelo menos mais um corte na taxa básica de juros. Segundo o economista da Daycolval Investimentos, Rafael Cardoso, a expectativa é de que a inflação mantenha um “comportamento benigno” ao longo de 2018. A previsão dele é de que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) termine o ano com uma taxa de 3,4%.

Queda de juros
“Acreditamos que o Banco Central reduzirá a taxa Selic em 0,25 ponto percentual, para 6,25% ao ano, patamar que deverá permanecer até meados de 2019”, explicou. A projeção de corte na Selic feita por Cardoso é para a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), prevista para 15 e 6 de maio.

O IPCA é a variação média dos preços de uma cesta de produtos, dos considerados mais importantes para as famílias. Como ele é uma média, pode-se ter itens que sobem e outros que caem. Para se chegar ao valor final, se faz um cálculo com essas altas e baixas. Na prática, inflação zero significa preços estáveis, maior poder de compra, incentivo para planejar compras e investimentos. Além disso tudo, ajuda na redução dos juros.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »