19/02/2021 às 14h38min - Atualizada em 19/02/2021 às 14h38min

Mais de 12 mil presos de São Paulo se preparam para o Enem PPL

Reeducandos estão inscritos para as provas que ocorrerão nos dias 23 e 24 de fevereiro

Governo do Estado de São Paulo
A oportunidade de reescrever a própria história é uma janela que se abre para reeducandos custodiados no Estado de São Paulo, nos dias 23 e 24 de fevereiro. O período marca a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL). Neste ano, a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) conta com 12.778 homens e mulheres encarcerados inscritos para a realização das provas.

Os candidatos do Enem PPL também podem utilizar o desempenho como mecanismo único, alternativo ou complementar para o acesso à educação superior. O exame é aplicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e tem o mesmo grau de dificuldade do Enem tradicional.

Preparação 

Para treinar os candidatos inscritos no Enem PPL, a SAP proporcionou um cursinho preparatório. As aulas online começaram no dia 25 de janeiro e ocorrem até o dia 22 de fevereiro, véspera do exame, totalizando 160 horas de cursinho.

A medida é inédita e foi possível graças a uma parceria do Grupo de Capacitação, Aperfeiçoamento e Empregabilidade da Coordenadoria de Reintegração Social (CRSC) da Pasta com o Instituto Seb. Atualmente, candidatos de 41 unidades prisionais do Estado participam das aulas. Algumas unidades tiveram de suspender o curso em razão de protocolos sanitários.

Cuidados com a pandemia 

- Os colaboradores do Inep que atuam nos dias de aplicação dos exames receberão 3 máscaras sobressalentes para troca em horários específicos;
- Serão distribuídos frascos de álcool em gel para todas as salas;
- As janelas e portas das salas deverão ficar abertas para facilitar a circulação do ar;
- As mesas e cadeiras das salas serão devidamente higienizadas, assim como banheiros e corredores de acesso;
- Será mantido o distanciamento social entre participantes em sala, na ida ao banheiro e antes da identificação;
- Caso algum colaborador da equipe de aplicação de provas apresente sintomas da Covid-19 não poderá entrar na unidade prisional;
- A máscara é de uso obrigatório para todos, tanto colaborares como candidatos;


Capital e Grande São Paulo

Para o exame de 2020, foram inscritos 1.877 reeducandos, das 28 unidades prisionais de São Paulo e Região Metropolitana.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »