11/02/2021 às 15h59min - Atualizada em 11/02/2021 às 16h28min

Com empreendedorismo em alta no Espírito Santo, capixabas investem em negócios inusitados e conquistam mercado internacional

Criada pelo empreendedor André Scampini, a aguardente Cacahuatl já teve amostras enviadas para os EUA, Portugal, Bélgica e Suíça

SALA DA NOTÍCIA Renato Lopes
De acordo com os dados divulgados pela Junta Comercial do Espírito Santo (Jucees), no total, 13.994 novas empresas foram abertas em 2020. Por ser um ano tão difícil, os números surpreendem e mostram que muitos capixabas estão buscando no empreendedorismo uma nova fonte de renda. Uma outra pesquisa que mostra o nível nacional de negócios pelo país intitulada “Índice Mackenzie de Liberdade Econômica Estadual (IMLEE) de 2020, mostra que, de uma escala de zero até 10, o Espírito Santo foi dos 7,79 pontos de 2019 para 8,34 em 2020.
Com o aumento no número de novos negócios na região, muitos empreendedores decidiram investir em produtos e serviços diferenciados para conseguir se destacar da concorrência, como é o caso de André Scampini. Natural de Vitória (ES), Scampini sempre gostou do universo das bebidas, até que encontrou um curso online que explicava como criar sua própria marca de destilado sem muitas complicações.
O então profissional de TI começou a pensar sobre como colocar em prática o sonho de ter uma aguardente diferenciada no mercado. “Meu sogro tem uma produção de cacau, então minha esposa decidiu me desafiar e disse se eu era capaz de agregar ainda mais valor ao cacau”, explica o empreendedor. Foi então que ele teve uma ideia inusitada: produzir uma aguardente usando sobras de cacau.
“O município de Linhares, no ES, é responsável por 85% da produção de cacau do estado. No entanto, apenas parte do fruto é aproveitada para a produção da matéria prima do chocolate: a amêndoa de cacau”, afirma Scampini. Batizada de Cacahuatl (“suco amargo” no idioma Asteca), a aguardente já teve amostras enviadas para os EUA, Portugal, Bélgica, Suíça, e esteve presente em três feiras na Alemanha. Atualmente sua produção é terceirizada por um alambique em Linhares, ES.
“Para quem está pensando em abrir o próprio negócio, o ideal é sempre pesquisar sobre como está o mercado, quais são os segmentos que estão em alta, o que já está saturado e paciência para encarar possíveis imprevistos e contratempos”, finaliza o empreendedor.
Sobre Velho Carvalho
A Velho Carvalho é uma empresa preocupada com o consumo responsável de bebidas alcoólicas. Localizada em Linhares (ES), foi fundada pelo empreendedor André Scampini, com o objetivo de se aproveitar melhor o fruto do cacau. Atualmente a empresa possui duas aguardentes em seu portfólio: “Cacahuatl” e “Rumba Cacao”, e outros destilados à base de cacau já estão aguardando lançamento. Por serem produtos inéditos no mercado, tanto pela utilização de cacau na receita como pela questão sustentável, a empresa, enxergando a oportunidade de exportar seus destilados graças à grande aceitação que tiveram, concluiu recentemente seu treinamento no programa PEIEX, que é um Programa de Qualificação para Exportação oferecido pela Apex-Brasil, para que empresas iniciem o processo de exportação. Com isso, a Velho Carvalho já montou o seu próprio setor de Comércio Exterior, e iniciou conversações com importadores e distribuidores em outros países, de outros continentes.
Saiba mais através do site: www.velhocarvalho.net.br
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »