29/01/2021 às 08h30min - Atualizada em 29/01/2021 às 08h30min

Abertura de novos supermercados fez 2020 fechar com mais contratações do que demissões

Portal LR1
INVESTIMENTOS - Criação de novas lojas de redes supermercadistas proporcionou geração de empregos em Araçatuba. ( Foto: Reprodução LR1)
A abertura de três novos supermercados fez Araçatuba terminar 2020 com mais admissões do que demissões. No ano em que a economia foi fortemente impactada pela pandemia do novo coronavírus, a maior cidade da região criou 750 postos de trabalho com carteira assinada, resultado da diferença entre 19.085 contratações e 18.335 desligamentos. Os números constam no Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério da Economia, que divulgou, nessa quinta-feira, o balanço final do ano passado.

O levantamento mostra que, na cidade, dentre os cinco setores pesquisados, o comércio apresentou melhor saldo: 655 oportunidades criadas. Ao longo de 2020, foram inauguradas, no município, unidades das redes Assaí e Atacadão, além da terceira loja do Rondon. O segundo setor com melhor desempenho foi a indústria, com 479 vagas abertas. A construção civil terminou com saldo de 47 empregos formais.

Agropecuária e Serviços, segmentos que no período pré-crise vinham com bons resultados, encerraram o ano com mais demissões: saldos de 34 e 397 postos a menos, respectivamente.

O professor Marco Aurélio Barbosa de Souza, economista e especialista no estudo de economia local e regional, avalia que a abertura de novos empreendimentos no ramo supermercadista foi fundamental para o bom resultado de Araçatuba. “A instalação dessas lojas comerciais foi crucial para a geração de empregos diretos e indiretos, que trouxeram efeitos multiplicadores positivos para a cidade”, analisa o profissional.

COMPARAÇÃO

Com esses dados, a cidade de Araçatuba superou o resultado obtido pelo Estado na empregabilidade em 2020. São Paulo registrou, no ano anterior, o fechamento de 1.159 postos de trabalho com registro em carteira, resultado de 5.072.230 pessoas admitidas e 5.073.389 desligadas.

Já em nível nacional, o resultado foi positivo. O ano que marcou o início da pandemia terminou com saldo de 142.690 contratações, número resultante da diferença entre 15.166.221 admissões e 15.023.531 demissões.

EXPECTATIVAS

Diante desses resultados, Barbosa tem boas expectativas para 2021. Segundo ele, diferentemente de 2020, ano em que o PIB (Produto Interno Bruto) encolheu (previsão de 5%), 2021 traz uma perspectiva positiva, tendo em vista a projeção de retomada do crescimento econômico de 3%.

“Dessa forma, o cenário macroeconômico traz oportunidades para a recuperação dos empregos nas cidades que fecharam com saldo negativo e na expansão do resultado nos municípios que tiveram saldo negativo em 2020”, explicou o economista.

Em um ano, Andradina criou 26 postos de trabalho
 
A exemplo de Araçatuba, Andradina terminou o ano também com saldo positivo na abertura de postos de trabalho com carteira assinada. No total, foram abertas 26 vagas com registro, número resultante da diferença entre 5.631 admissões e 5.605 demissões. Na cidade, a agropecuária foi o setor com melhor desempenho, encerrando o ano passado com 148 oportunidades criadas.

O economista Marco Aurélio Barbosa de Souza avalia que os setores de serviços e comércio também deram contribuições significativas. Ambos os segmentos encerraram com saldo de 108 e 110 empregos formais criados, respectivamente. No entanto, Barbosa ressalta que foi justamente em um setor no qual a cidade normalmente é forte que o resultado foi ruim. “A indústria local fechou o ano com saldo negativo puxada pelo segmento de fabricação de alimentos”, pontua. Na cidade, as fábricas encerraram 346 postos de trabalho.

BIRIGUI E PENÁPOLIS

Segunda maior cidade da região, Birigui terminou o ano que passou com 97 vagas de emprego a menos. A crise da indústria calçadista, carro-chefe da economia local, contribuiu para o desempenho ruim.

O segmento fechou 2020 com menos 905 trabalhadores. “O comércio também sentiu os reflexos das medidas restritas, que forçaram o fechamento das portas durante vários períodos do ano, dificultando a recuperação de suas atividades econômicas”, explica Barbosa.

Penápolis, por sua vez, fechou 2020 com menos quatro oportunidades de trabalho formal. Ao todo, durante o último ano, foram admitidos 5.271 trabalhadores e demitidos, 5.275.
 
*matéria cedida pelo Portal LR1

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »