21/12/2020 às 08h30min - Atualizada em 21/12/2020 às 08h30min

Profissionais da educação protestam contra a prefeitura de Araçatuba pelo anúncio de não pagamento de bônus em 2020

Portal LR1
INDIGNAÇÃO - Profissionais da educação demonstraram indignação em manifesto pelo recebimento de bônus. ( Foto: Reprodução LR1)
Representantes e profissionais da educação, como agentes escolares, cuidadoras de creches municipais, motoristas, dentre outros, estiveram na manhã desse sábado, entre 10h e 12h, em frente ao Sisema, o Sindicado dos Servidores Municipais de Araçatuba, fazendo uma manifestação por terem sido excluídos do pagamento do bônus neste ano.

As dezenas de manifestantes que compareceram ao local conversaram com o presidente do Sisema e vereador, Denilson Pichitelli, sobre a questão e com membros do departamento jurídico do sindicato.

Um agente escolar que conversou com nossa reportagem durante a manifestação e que não quis ser identificado, afirma que o ano foi de muito trabalho para estes profissionais, mesmo sem a presença dos alunos devido à pandemia, e revelou também que agentes escolares chegaram a desenvolver atividades pedagógicas, que nem estaria nas funções pré-requisitadas para o cargo.

“Nós trabalhamos muito esse ano, mesmo sem criança, trabalhamos na parte administrativa, em parte documental, em separar material didático, em desenvolver atividades, inclusive nós agentes escolares que não temos pedagogia, desenvolvemos atividades de cunho pedagógico sem ser nossa função”, afirmou um agente escolar presente no manifesto.

Para este agente escolar ouvido pela nossa reportagem, o prefeito Dilador Borges Damasceno (PSDB) está sendo insensível para com os servidores do setor.

“De forma muito insensível, ele já inicia o vídeo deixando claro que só professor vai receber”, afirmou. ”Nos anos anteriores, que a redação é a mesma, ele pagou bônus pra gente, 2017, 2018, 2019, e agora 2020 ele encontra essa barreira”, completou.

Motivo

Nesta semana, o prefeito Dilador Borges Damasceno divulgou vídeo através da assessoria de comunicação da prefeitura, colocando em dúvida o pagamento do bônus para profissionais da educação, dando como justificativa o corte de valores do FUNDEB, o Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica, no repasse aos municípios. O corte foi informado em portaria interministerial do dia 25 de novembro. Segundo a prefeitura, a diminuição de valores fica entre R$ 3 mi e R$ 4 mi.

“Só poderemos pagar bônus para os profissionais do magistério, assim ficaram de fora os agentes, os motoristas, e outros profissionais”, afirmou Dilador no vídeo.

De acordo com o presidente do Sisema, Denilson Pichitelli, os membros do departamento jurídico do Sindicato tentarão encontrar brechas na lei para que os profissionais da educação possam ser atendidos.

 
*matéria cedida pelo Portal LR1
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »