19/11/2020 às 15h19min - Atualizada em 19/11/2020 às 15h19min

Passivos e ativos: saiba como construir sua saúde financeira!

Entenda o que pode ou não influenciar na boa saúde de sua vida financeira

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
O dinheiro rege a humanidade. Estamos no capitalismo e é ele quem dita todas as regras. Existem muitas considerações e cuidados que SE deve ter para que suas finanças pessoais estejam em plena forma.
Seja em relação ao que você tem: imóvel, carro, ações de títulos de empresas, enfim, seus bens. Ou ainda, em relação às contas que costumeiramente (por mês) você paga como: energia, telefone, água, dentre outros.
São os chamados ativos e passivos. Trocando bem em miúdos: um ativo é um bem que pode trazer dinheiro ao seu bolso e, o passivo é o bem que retira dinheiro.

Tudo o que você tem gera despesa: se organize para economizar

Os ativos são os bens que um cidadão possui e que podem ser capitalizados ao longo da vida, gerando renda para ele, como automóveis, imóveis e até ações e títulos. Os passivos são itens de posse, que usualmente são obrigações fixas, e que geram gastos ou custos de manutenção como contas e energia, água, telefone, despesas com transporte, dentre outros.

Tudo é despesa na verdade. Mesmo os bens ativos, também geram despesas de manutenção. E, tendo certo controle disso tudo, só contribuirá para que organize seus gastos mensais, trazendo equilíbrio e economia.

Em se tratando de ativos, por exemplo, considere seu carro: existe o consumo de gasolina, a manutenção mecânica, seguro, IPVA. Vários gastos (passivos).

Ou seja: fazendo a divisão correta entre ambos, você consegue controlar seu orçamento pessoal. E para consultar débitos ou informações sobre seu veículo pela placa, pode fazer grátis, pela internet, procure o site oficial do Detran.

De acordo com economistas, o controle de suas finanças pessoais é o resultado equilíbrio entre os bens passivos e ativos, ou seja, despesas de um (passivo) são pagas com o lucro do outro (ativo).
 

Dicas para ter e manter a boa saúde pessoal de suas finanças

Nem tudo na vida caminha na harmonia. É ilusão ter tudo sob controle. Mas, podemos tentar ao máximo, nos equilibrar quando o assunto é dinheiro. E, que muitas vezes, prejudica a nossa saúde física e mental. Fazer tudo com consciência para não se arrepender depois.
 

Dica 1 - Organização

Suas finanças organizadas fazem toda a diferença. O que entra e o que sai, calculado na ponta do lápis para, então projetar as metas, prevendo os gastos. E uma pessoa, mesmo que com dívidas, com uma boa perspectiva para os próximos meses, consegue não antecipar preocupações.
 

Dica 2 – Conviver e entender as dívidas

Ninguém quer ter dívidas, mas se tiver, a forma como lidar com elas influencia na saúde física e mental. As contas atrasadas, independentemente do valor, atrapalham muita coisa. Porém, com certa organização da parte vermelha, (negativa) é possível sim, obter uma visão generalizada de todas as lacunas a serem preenchidas. Planeje, por exemplo, parcelar suas contas. Muitas empresas auxiliam o consumidor nesse sentido.
 

Dica 3 – Ter boa relação com seu cartão de crédito
 

Seja no débito ou no crédito. Tal decisão vai influenciar ou no equilíbrio ou desequilíbrio. Cuidado. A principal dica para se controlar com os gastos do cartão de crédito, é deixá-lo em casa. Não precisa achar graça. É a pura verdade. Identifique o momento ideal e, digamos estratégico para que você o utilize. E atente ao pagamento integral de suas faturas. Os juros podem lhe levar ao declínio.
 

Dica 4 – Tenha um dinheiro reservado para emergências

Dentro do seu possível, tente deixar certo valor dedicado às possíveis emergências. O ditado de que nunca sabemos o dia de amanhã se aplica a essa situação.
 

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »