03/04/2018 às 14h17min - Atualizada em 03/04/2018 às 14h17min

Nude na decoração: 11 ambientes para inspirar

O nude abre caminho para que cores e texturas mais fortes brilhem no ambiente.

Casa e Jardim
Foto: Imagem Ilustrativa
Não é bege, nem rosa: é nude. Apontado como o neutro de todas as estações – ao lado do cinza e do preto – esse tom pode ser um excelente ponto de partida para qualquer décor. Usado em tapetes, papéis de parede, roupas de cama e até em alguns móveis, ele abre caminho para que cores e texturas mais fortes brilhem no ambiente. 

No ambiente da arquiteta Daniella de Barros, o nude foi escolhido para o tampo da mesa de centro. Objetos coloridos ao redor valorizam o tom.

No projeto, o designer de interiores Marcel Steiner previu o piso de ladrilho hidráulico com base nude e detalhes em verde, além das paredes com tijolos aparentes e sofá neutro (Foto: Lufe Gomes/Casa e Jardim)

No projeto, o designer de interiores Marcel Steiner previu o piso de ladrilho hidráulico com base nude e detalhes em verde, além das paredes com tijolos aparentes e sofá neutro (Foto: Lufe Gomes/Casa e Jardim)



No projeto, o designer de interiores Marcel Steiner previu o piso de ladrilho hidráulico com base nude e detalhes em verde, além das paredes com tijolos aparentes e sofá neutro.

Banheiro idealizado pelo designer Marcelo Rosenbaum, com revestimento Liverpool Flamingo, da Portobello: um tom de nude mais forte (Foto: Victor Affaro/Editora Globo)

Banheiro idealizado pelo designer Marcelo Rosenbaum, com revestimento Liverpool Flamingo, da Portobello: um tom de nude mais forte (Foto: Victor Affaro/Editora Globo)



Banheiro idealizado pelo designer Marcelo Rosenbaum, com revestimento Liverpool Flamingo, da Portobello: um tom de nude mais forte.

O que seriam dos ambientes monocromáticos se todos gostassem dos coloridos? É possível usar peças em tons neutros e dar personalidade à decoração, como o sofá de lã e o banco que imita um carneiro.  (Foto: Cacá Bratke/Casa e Jardim)

O que seriam dos ambientes monocromáticos se todos gostassem dos coloridos? É possível usar peças em tons neutros e dar personalidade à decoração, como o sofá de lã e o banco que imita um carneiro. (Foto: Cacá Bratke/Casa e Jardim)



O que seriam dos ambientes monocromáticos se todos gostassem dos coloridos? É possível usar peças em tons neutros e dar personalidade à decoração, como o sofá de lã e o banco que imita um carneiro.

A arquiteta Carolina Rocco apostou em uma cabeceira bem colorida, com base nude na parede (Foto: Marcelo Magnani/Editora Globo)

A arquiteta Carolina Rocco apostou em uma cabeceira bem colorida, com base nude na parede (Foto: Marcelo Magnani/Editora Globo)



A arquiteta Carolina Rocco apostou em uma cabeceira bem colorida, com base nude na parede.

A poltrona C26, design da OD-DO Arkitekti para a Carbono, traz charme para essa varandinha. Projeto dos arquitetos Alexandre Serrano e Leo Soares em parceria com o Estúdio doisA, dos arquitetos Gabriela Luna e Diogo Oliva. (Foto: Maíra Acayaba/Editora Globo)

A poltrona C26, design da OD-DO Arkitekti para a Carbono, traz charme para essa varandinha. Projeto dos arquitetos Alexandre Serrano e Leo Soares em parceria com o Estúdio doisA, dos arquitetos Gabriela Luna e Diogo Oliva. (Foto: Maíra Acayaba/Editora Globo)



A poltrona C26, design da OD-DO Arkitekti para a Carbono, traz charme para essa varandinha. Projeto dos arquitetos Alexandre Serrano e Leo Soares em parceria com o Estúdio doisA, dos arquitetos Gabriela Luna e Diogo Oliva.

A arquiteta Andrea Murao optou pelo nude na composição de mesas de centro neste apê. O neutro é valorizado pelos tapetes coloridos (Foto: Cacá Bratke/Editora Globo)

A arquiteta Andrea Murao optou pelo nude na composição de mesas de centro neste apê. O neutro é valorizado pelos tapetes coloridos (Foto: Cacá Bratke/Editora Globo)



A arquiteta Andrea Murao optou pelo nude na composição de mesas de centro neste apê. O neutro é valorizado pelos tapetes coloridos.

Lavabo. As obras de arte aparecem em todos os cômodos da casa de maneira bastante informal, já que os proprietários as veem como objetos “comuns” do seu dia a dia. O móvel antigo abriga a pia e ainda guarda toalhas (Foto: Fabrizio Cicconi / Living Inside)

Lavabo. As obras de arte aparecem em todos os cômodos da casa de maneira bastante informal, já que os proprietários as veem como objetos “comuns” do seu dia a dia. O móvel antigo abriga a pia e ainda guarda toalhas (Foto: Fabrizio Cicconi / Living Inside)



As obras de arte aparecem em todos os cômodos dessa casa de maneira bastante informal, já que os proprietários as veem como objetos “comuns” do seu dia a dia. O móvel antigo abriga a pia e ainda guarda toalhas.

Sala de estar. O sofá foi comprado em leilão e revestido com couro ecológico por Jean. À esq., mesa lateral da F Studio Arquitetura, e à dir., revisteiro da Velha Bahia (Foto: Sambacine)

Sala de estar. O sofá foi comprado em leilão e revestido com couro ecológico por Jean. À esq., mesa lateral da F Studio Arquitetura, e à dir., revisteiro da Velha Bahia (Foto: Sambacine)



Nesse closet, o armário de gesso acartonado pintado no tom concreto é fechado por cortinas arrematadas pelo mesmo couro que reveste o sofá. A cadeira nude dialoga com as cores do piso e da cortina. 

Closet. O armário de gesso acartonado pintado no tom concreto é fechado por cortinas arrematadas pelo mesmo couro que reveste o sofá  (Foto: Sambacine)

Closet. O armário de gesso acartonado pintado no tom concreto é fechado por cortinas arrematadas pelo mesmo couro que reveste o sofá (Foto: Sambacine)



A cadela Amelie guarda a cama da dona, nesse quarto com tons de nude. Atrás, na parede, a luminária escultórica da Prototype.

 A cadela Amelie guarda a cama da dona. Atrás, na parede, a luminária escultórica da Prototype (Foto: Marco Antonio/ Editora Globo)

A cadela Amelie guarda a cama da dona. Atrás, na parede, a luminária escultórica da Prototype (Foto: Marco Antonio/ Editora Globo)



Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »