05/11/2020 às 11h26min - Atualizada em 05/11/2020 às 16h08min

Startups se mobilizam para apoiar ações de solidariedade por meio do conhecimento e habilidades técnicas

Kenzie Academy e leadlovers usaram da expertise em tecnologia e desenvolvimento de sites para ajudar a comunicação online de entidades não governamentais

SALA DA NOTÍCIA Analina Arouche

Apoiar uma causa não depende necessariamente de aportes financeiros, que muitas empresas já inserem em uma cota anual. É possível explorar outras formas de se engajar com as instituições que estão dedicando seu tempo a fazer o bem à população, já que existem demandas que precisam de profissionais para a execução, e as empresas podem entrar com esse apoio, oferecendo conhecimento e mão de obra qualificada. 

As ONGs É Possível Sonhar - que acolhe e resgata a dignidade, autoestima e sonhos de crianças e mulheres vítimas de violência física, emocional e sexual - e Movimento Global Humanity for Hope (H4H) - que trabalha na arrecadação de fundos destinados para ajudar profissionais que estão no enfrentamento do Covid-19 - são exemplos de entidades que buscam cumprir um propósito na sociedade, no entanto, para potencializar as suas ações precisavam melhorar a sua comunicação e ter uma vitrine online para o seu trabalho. 

As startups paranaenses Kenzie Academy, que atua na formação de desenvolvedor web full stack, e leadlovers, plataforma de automação de marketing digital e vendas, ficaram impactadas pelo trabalho desenvolvido pelas entidades e resolveram se engajar nos projetos, atuando por meio de suas habilidades técnicas e conhecimento de suas áreas, para desenvolverem projetos de forma voluntária. 

A Kenzie entregou um novo site para a ONG É Possível Sonhar. A iniciativa foi coordenada pela FreeHelper, startup social, sem fins lucrativos, que trabalha para aproximar ONGs e voluntários especializados. O projeto reuniu, ao todo, 15 pessoas, sendo a maioria de alunos que se voluntariaram a participar, incluindo instrutores e facilitadores do time de ensino da Kenzie, para oferecer todo o suporte no desenvolvimento do projeto. Depois de alguns finais de semanas, o trabalho coletivo resultou na entrega de um site mais funcional para a ONG, moderno e responsivo, tanto no desktop quanto para o mobile, melhorando a visibilidade e a divulgação dos trabalhos.

“Foi muito bacana ver a aderência dos nossos alunos para ajudar em uma causa que é extremamente relevante. Além de desenvolverem suas habilidades técnicas, aqui na Kenzie, queremos que nossos alunos desenvolvam diariamente suas soft skills, além de valores como senso de comunidade, respeito e apoio ao próximo”, conta Ugo Roveda, co-fundador da Kenzie Academy.  Para conferir o novo site da ONG É Possível Sonhar, desenvolvido pelo time da Kenzie, acesse: https://institutoepossivelsonhar.org/ 

Já a leadlovers, quando conheceu o projeto H4H - movimento global Humanity for Hope -, percebeu que poderia ajudar não apenas com um aporte financeiro, mas com a dedicação de tempo e mão de obra. Com isso, reuniu a equipe e, durante dois meses, desenvolveu o website do projeto, além da integração com os meios de pagamento para as doações e o acesso ao EAD da leadlovers, com aulas, palestras e materiais,  para as empresas parceiras do movimento.

“O H4H trabalha para arrecadar doações que são direcionadas a oito entidades sem fins lucrativos, com o propósito de adquirir equipamentos de proteção individual para profissionais da saúde no combate ao novo coronavírus. Fazer parte dessa caminhada  é abraçar essa causa e valorizar o trabalho empático realizado por todos os voluntários”, comenta Diego Carmona, CVO e fundador da leadlovers. Para conhecer mais o projeto, acesse https://h4hglobal.org/.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »