02/04/2018 às 14h58min - Atualizada em 02/04/2018 às 14h58min

Observatório Econômico da Sedecti: movimentação bancária de Birigui ultrapassa R$ 1,9 bilhão

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação

Entre janeiro e novembro de 2017 o sistema bancário de Birigui movimentou R$ 1.915.364.677 bilhão em operações de crédito e financiamentos rurais e imobiliários, crescimento de 14,7% comparado com o mesmo período de 2016. As informações foram divulgadas pelo Observatório de Inteligência Econômica da Sedecti (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação).
 

Tendo como base as informações disponibilizadas pelo Bacen (Banco Central do Brasil), o Observatório de Inteligência Econômica analisou o desempenho do município em três tipos de movimentação: operações de crédito, financiamentos rurais à agricultura e financiamentos imobiliários. Notou-se crescimento nas três categorias analisadas.
 

Os grandes destaques foram para o expressivo crescimento dos financiamentos rurais e imobiliários. O financiamento rural cresceu 82,54% no período, passando de 118.951.785 milhões para R$ 217.137.003 milhões. Já o financiamento imobiliário teve alta de 19,4% alcançando o valor de R$ 475.497.970 milhões entre janeiro e novembro de 2017. As operações de crédito aumentaram 6,14%, passando de R$ 1.151.985.721 para R$ 1.222.279.704 bilhão.
 

Os resultados evidenciam um crescimento econômico local durante o ano de 2017, tendo em vista que a movimentação bancária é um importante termômetro da dinâmica econômica. Os recursos financeiros movimentam a economia impulsionando os negócios locais e a geração de emprego e renda. Dessa forma, Birigui se destaca quando comparado a outras regiões onde houve recuo nas operações de crédito e financiamento, em especial, aquelas relacionadas ao setor imobiliário.
 

POUPANÇA
 

Outra informação divulgada pelo Observatório de Inteligência Econômica foi a movimentação financeira relativa a caderneta de poupança na cidade. Entre janeiro e novembro de 2017 a poupança acumulava recursos no valor de R$ 497.649.691 milhões, crescimento de 11,5% comparada ao mesmo período de 2016.
 

Esse crescimento evidencia uma melhoria da situação financeira das famílias ante a profunda crise econômica enfrentada pelo Brasil entre 2015 e 2016, período de recessão em que o PIB (Produto Interno Bruto) do país encolheu aproximadamente 7%. O aumento dos recursos em poupança poderá ser canalizado para consumo e investimentos trazendo boas perspectivas para a economia do município neste ano.
 

O secretário da Sedecti, Nelson Giardino, está muito otimista com os resultados e confiante que essa movimentação se intensificará ao longo de 2018, tendo em vista as boas perspectivas apresentadas pela economia e as oportunidades disponíveis no município para a instalação de novas empresas e expansão dos empreendimentos locais.
 

“Por meio de um conjunto de ações e projetos estamos criando um ecossistema empreendedor e inovativo local favorável ao desenvolvimento econômico”, disse. O resultado positivo do mercado de trabalho do primeiro bimestre é uma evidência deste processo explica Giardino. Birigui ficou com um saldo positivo de 1.550 postos de trabalho entre janeiro e fevereiro deste ano.
 

Para o prefeito Cristiano Salmeirão, essa movimentação bancária é um indicativo da força da economia de Birigui e algo a se comemorar, tendo em vista que a circulação de recursos financeiros é um termômetro importante do aquecimento da economia que acaba se refletindo na geração de emprego e renda. “Um dos objetivos de nossa administração é gerar oportunidades de emprego e renda e de melhoria da qualidade de vida para a população”, afirmou.



 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »