29/10/2020 às 11h25min - Atualizada em 29/10/2020 às 11h25min

Como cuidar do seu pet no clima seco

Cuidados com hidratação e limpeza são importantes para manter a saúde do seu animal em dia.

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
Com a aproximação do verão, o clima quente e seco será cada vez mais predominante no Brasil. Não são apenas os humanos que sofrem com as temperaturas elevadas: os animais de estimação, como cães e gatos, também estão sujeitos a terem problemas de saúde por causa desse calor.
 
Para cuidar da saúde do seu pet durante este período, é necessário fazer adaptações na rotina e nos cuidados que se tem com ele. Isso ajuda a prevenir o mal-estar e o surgimento de eventuais doenças.
 
Alguns sintomas ajudam a identificar se seu bichinho está sofrendo com o clima seco. Entre eles, estão espirros, tosse, secreção nasal e ocular, cansaço e dificuldade para respirar. O clima costuma ser ainda mais severo para raças com focinho curto e achatado, que sofrem mais para respirar.
 

Tome cuidado com a hidratação

Em boa parte do Brasil, o clima seco está acompanhado do calor intenso. Isso faz com que seja necessário que o dono tenha atenção redobrada quanto à hidratação do bichinho, adotando medidas para garantam que o animal não se descuide nesse aspecto.
 
Assim, procure manter a água da vasilha dele constantemente cheia, de preferência fresca e fria. Você pode colocar cubos de gelo para resfriá-la e garantir que o animal tenha um refresco maior ao bebê-la. Inclusive, dar um cubo de gelo para o pet lamber e chupar é uma boa alternativa de brincadeira neste período.
 
Ao passear com o seu animal, também lembre-se de levar uma garrafinha de água para ele. O sol intenso torna esses passeios mais desgastantes, de forma que seja recomendado que ele se hidrate durante o percurso, e não apenas ao chegar em casa.
 

Escolha novos horários para passear

Das 10h às 16h, o sol costuma ser mais forte e causar uma sensação de calor maior. Logo, este não é um período apropriado para realizar exercícios e passeios. Por isso, é necessário encontrar novos horários para passear com o pet.
 
O ideal é que a caminhada ocorra fora dessa faixa de horário. Ao final da tarde, no início da noite ou da manhã, são períodos já garantem um passeio mais confortável. Também vale repensar os trajetos que você faz: procure passar o maior tempo possível na sombra, longe do asfalto e da calçada quente, para não ferir as patas do animal.
 
É necessário que você tenha atenção para a quantidade e a intensidade das atividades físicas nesta época do ano. Procure realizar passeios mais curtos e diminuir o número de exercícios, para que a saúde do animal não seja comprometida de nenhuma forma.
 

Deixe o ar mais úmido

É comum que esta dica seja direcionada para os humanos, mas ela também vale para o seu pet. Quanto mais úmido for o ambiente que ele costuma ficar, menor serão as chances dele sofrer com o clima seco e os eventuais problemas respiratórios.
 
Uma boa forma de garantir isso é colocar um umidificador de ar onde ele costuma repousar. Caso você não disponha de um, pode conseguir um efeito semelhante colocando uma toalha molhada ou uma bacia com água no cômodo.
 

Limpe os olhos

Este clima também colabora para que os animais tenham problemas com a conjuntivite. Em dias mais secos, os olhos deles podem ficar vermelhos, causando coceira e lágrimas. Ao tentarem aliviar o desconforto com as patas, há o risco de bactérias presentes nelas irem parar nos olhos, causando a conjuntivite.
 
Portanto, é importante limpar a região ocular dos pets para que eles não tenham que fazer isso por conta própria. Molhe um algodão com solução fisiológica e passe, de maneira delicada, em torno dos olhos, limpando qualquer sujeira que possa estar acumulada ali.

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »