29/10/2020 às 11h18min - Atualizada em 29/10/2020 às 11h18min

Vale a pena investir em BDRs?

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
Você já ouviu falar em BDRs? Aqui neste artigo, vamos falar sobre esta modalidade de investimentos e mostrar suas principais vantagens e desvantagens. Se você está pensando em investir seu dinheiro no exterior para diversificar a sua carteira de investimentos, os BDRs são uma das opções, mas será que vale a pena?
 

O que são BDRs?

A sigla BDR é oriunda do termo em inglês, Brazilian Depositary Receipt, que em português pode ser traduzido como Certificado de Depósito Brasileiro. O BDR também é conhecido como CDVM (Certificado de Depósito de Valores Mobiliários).

Basicamente, o BDR é um ativo de uma empresa estrangeira que pode ser adquirido por investidores brasileiros por meio da Bolsa de Valores brasileira. Em outras palavras, qualquer investidor pode adquirir ativos estrangeiros sem precisar sair do mercado local.

O BDR é uma alternativa que está sendo bastante utilizada por investidores brasileiros para adquirir ações de grandes empresas do mercado como Apple, Facebook, Google e Microsoft. Porém, os BDRs são negociados na B3 como se fossem ações, mas são apenas valores mobiliários emitidos por empresas estrangeiras.
 

Quais são os tipos de BDRs?

Os BDRs são divididos em dois grupos, são eles: BDRs patrocinados e não patrocinados. Confira mais sobre cada um deles abaixo:
 

Patrocinados

Os BDRs patrocinados são os certificados no qual as empresas emissoras das ações contratam a instituição depositária. Essas empresas querem ter investidores no mercado brasileiro e reforçarem suas operações no país.

Esse tipo de BDR é dividido em três subníveis, confira cada um deles abaixo:
 

Nível I

Esses BDRs não precisam do registro da empresa na CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Assim, seus papéis só podem ser negociados em mercados de balcão não organizado ou em segmentos específicos da bolsa.
 

Nível II e III

Os BDRs patrocinados de nível II e III são bem semelhantes. Em ambos os casos, as empresas emissoras das ações no exterior possuem registro na CVM e podem ser negociados no pregão da bolsa.

Por serem registradas na CVM, as empresas emissoras dos BDRs patrocinados de nível II e III devem seguir as mesmas regras de transparência e atuação das empresas brasileiras. Qualquer investidor pode negociar e comprar BDRs de nível II e III.

A diferença entre os estes dois tipos de BDRs é que os BDRs patrocinados de nível II só podem ser alvos de ofertas públicas com esforço restrito, enquanto nível III podem ser negociadas em ofertas públicas.
 

Não Patrocinado

Os BDRs Não Patrocinados não são emitidos pelas empresas emissoras, mas pela própria instituição depositária. Muitas vezes não há necessariamente um acordo com as empresas estrangeiras.

As instituições depositárias criam um programa de BDR Não Patrocinado é oferecer mais opções de investimentos aos seus clientes. Assim, a própria instituição assume a responsabilidade por divulgar as informações da empresa emissora como resultados e previsões do valor dos BDRs.

A maioria dos BDRs disponíveis na Bolsa de Valores brasileira são BDRs do tipo Não Patrocinados.
 

Quando vale a pena investir em BDRs?

Os BDRs valem a pena em alguns casos específicos, como por exemplo, para a diversificação dos investimentos. O Brasil representa apenas 1% do mercado de renda variável, por isso investidores que aportam capital nesses ativos encontram uma boa maneira de diversificar sua carteira de investimentos.

Outra vantagem de investir em BDRs é o hedge de carteira. Ter uma parte do capital exposto â uma moeda forte e valorizada como o dólar é uma boa para proteger o seu patrimônio, essa é uma boa alternativa para equilibrar os resultados da sua carteira de investimentos.
 

Quando não vale a pena investir em BDRs?

Aqui vamos falar alguns motivos do porquê você não deve investir em BDRs. Como qualquer ativo de renda variável, os BDRs são ativos com volatilidade.

Assim, esse tipo de investimento tem seus riscos e não é indicado para investidores iniciantes.

Para investir bem no mercado dos BDRs, o investimento precisa ter bastante experiência para fazer sua escolha e conseguir contornar a volatilidade do investimento. Não dá para investir em um BDR apenas com o achismo, é preciso estudar bastante os papéis e as empresas estrangeiras.

E aí está outra desvantagem porque a maior parte das informações sobre este mercado estão disponíveis apenas em outros idiomas, o que pode dificultar para muitos investidores. Outra desvantagem é que os acionistas são taxados em 5% pelos bancos que intermediam a negociação.

A liquidez dos BDRs é muito baixa, o que dificulta a venda dos papéis no mercado. E a quantidade de ativos que você possui em um BDR é bem menor do que no investimentos em ações americanas.

Em resumo, os BDRs são investimentos em renda variável que possuem seus riscos e desvantagens como qualquer outro investimento. Porém, eles podem ser uma boa opção para diversificar a sua carteira de investimentos com a possibilidade de negociar papéis de empresas estrangeiras no mercado nacional.
 
 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »