28/10/2020 às 15h13min - Atualizada em 28/10/2020 às 15h13min

Fies: adiada exigência de pontuação mínima na redação do Enem para candidatos do auxílio

Decisão só valerá para os processos seletivos a partir de 2020

Educa + Brasil
Foto: Divulgação
Prevista inicialmente para ser aplicada já no próximo processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), a exigência de um mínimo de 400 pontos na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi adiada para janeiro de 2022. A decisão do Ministério da Educação altera resolução de dezembro de 2019.

Até lá, seguem os mesmos procedimentos já conhecidos pelos candidatos que pretendem concorrer a uma vaga no ensino superior privado fazendo uso do auxílio estudantil. Entre eles estão: ter realizado qualquer edição do Enem a partir de 2010, não ter zerado a redação e ter obtido um mínimo de 450 pontos na soma das provas objetivas do exame que corresponde a quatro áreas de conhecimento.

Já em 2022, a nota mínima das provas objetivas continua a mesma, no entanto, na redação, o estudante vai precisar garantir ao menos 400 pontos para poder participar do processo seletivo que é aberto semestralmente. Além do Enem, é preciso ter uma renda familiar per capita máxima de três salários mínimos.

Vagas remanescentes

Por falar em Fies, desde a segunda-feira (26), as inscrições para as vagas remanescentes foram retomadas. O processo seletivo havia sido suspenso após o sistema apresentar instabilidades. Estão sendo ofertadas mais de 50 mil vagas.

As vagas remanescentes são aquelas não preenchidas no processo seletivo regular feito nos meses anteriores.

A data de inscrição é a mesma para os candidatos matriculados e não matriculados em uma instituição de ensino superior. Mas será preciso ficar atento quanto ao prazo de encerramento, que é diferente para cada um dos casos.

Para os matriculados o prazo segue aberto até 27 de novembro, já para os não matriculados encerra um pouco mais cedo, em 3 de novembro. Já nos dois primeiros dias, 26 e 27 de outubro, a oferta é exclusiva para os cursos de áreas do conhecimento prioritárias, como os cursos de saúde, engenharias, licenciaturas e Ciência da Computação.
 
 
Outra oportunidade

Quem deseja cursar uma graduação sem se preocupar com dívida estudantil ao final do curso pode pleitear uma bolsa de estudo para faculdade com o programa de inclusão educacional privado Educa Mais Brasil. Os descontos podem chegar a até 70% do valor das mensalidades. Não é preciso ter feito o Enem, nem comprovar renda familiar e as inscrições podem ser feitas em qualquer período do ano de forma gratuita. Para isso:

• Acesse o site do Educa Mais Brasil
• Escolha a modalidade “Faculdades”
• Filtre a cidade e a instituição que deseja estudar
• Confira as instituições parceiras do programa na região
• Clique em “Escolha esta Bolsa”
• Faça a inscrição
• Pague o valor referente à pré-matrícula
• Finalize a matrícula na instituição de ensino



 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »