26/10/2020 às 17h16min - Atualizada em 27/10/2020 às 11h58min

Escritor Antonio Antolini destaca documentário sobre Papa Francisco e diz que direitos são iguais

Declarações do líder católico estão entre os assuntos mais comentados da internet

SALA DA NOTÍCIA Antonio Marques
https://blog-noticiasecuriosidades.blogspot.com/

O documentário biográfico Francesco, do cineasta americano-russo Evgeny Afineevsky, foi apresentado no Festival de Cinema de Roma na última quinta-feira (22). A produção mostra as posições do Papa Francisco sobre vários temas, inclusive a união homossexual.

Algumas declarações do Papa Francisco geraram repercussão na imprensa mundial e nas redes sociais, como por exemplo, o fato dele ser favorável ao reconhecimento da união civil homossexual. “As pessoas homossexuais têm o direito de estar em uma família, são filhos de Deus, tem direito a uma família”, disse o líder católico.

O advogado, jornalista e escritor Antônio Antolini disse que não existe motivo para tanta repercussão sobre a opinião do papa em relação à temas sensíveis. “Sou Católico Apostólico Romano, e não compreendo o motivo de tanto alarde sobre este assunto. Não é a primeira vez que o Santo Padre emite a sua posição sobre este tema, e a postura de Francisco é sempre a mesma. Como Cristão, alio-me ao Papa para dizer que homossexuais e heterossexuais devem ter exatamente os mesmos direitos e deveres. Somos todos iguais”, disse Antonio Antolini.

Para o escritor e advogado, é preciso aprender a aceitar os novos tempos e procurar viver em harmonia. “Penso que já estou velho demais para tentar entender o mundo, e o melhor e aceitá-lo como é. Procuro registrar os meus pensamentos e convicções íntimas em meus livros, mas estou convencido que vivemos num mundo caótico, pois assim deve ser, porque é a vontade de Deus”, disse Antolini.

Para Antonio Antolini, tudo o que envolve a espiritualidade é um grande mistério. “Deus para mim é mistério. Deus conhece cada célula do meu corpo, pois fui criado por ele. O que conheço de Deus vem pela minha fé, e não por certezas acadêmicas. Não se deixem enganar por falsos profetas que dizem conhecer os mistérios de Deus”, adverte Antonio Antolini.

Segundo ele, a Bíblia Sagrada é um livro de pura sabedoria. “Mas estamos no ano 2020 e até hoje este misterioso livro não foi compreendido e não foi corretamente interpretado. A Bíblia Sagrada não veio pronta dos céus para as nossas mãos. A igreja Católica Apostólica Romana, da qual faço parte como frater leigo, encarregou-se de escolher e dar forma à coletânea de livros diversos que hoje compõem a Bíblia encadernada por Gutenberg”, disse.

Antolini disse ainda que com a divisão protestante, centenas de igrejas cristãs surgiram. “Atualmente basta olhar para cada esquina e você enxergará uma nova denominação religiosa cristã surgindo. Observe que cada uma delas diz ser a detentora da sabedoria e da verdade de Deus. Há os sabadistas ou sabatistas que repudiam aqueles que não guardam os sábados. Há os que simplesmente proíbem doações de sangue, mesmo para salvar vidas, há os que creem na predestinação e há os que creem no livre arbítrio. Há os que combatem com veemência a existência de homens santos, e há os que repudiam até mesmo a santidade da mãe de Jesus Cristo. Qual é a igreja certa, afinal?”, questiona Antonio Antolini.

A “Carta da Vitória do Espírito Santo”

No livro “A Carta da Vitória do Espírito Santo”, diz acreditar que existe vida extra terrestre, embora o central seja a espiritualidade. “Respondo que continuo acreditando que o homem não é e nem nunca foi o centro do universo, como muitos pensam. Somos uma minúscula partícula de vida na imensidão do universo que, para mim, também é vivo. Não vejo qualquer coerência em mudar de ideia sobre este assunto. O universo está repleto de vida, e não é apenas de vida terrestre”, afirma.

O livro “O Evangelho nada secreto de Antonio” foi destacado por alguns leitores como um resumo da Bíblia”, mas ele discorda. “De forma alguma eu ousaria resumir a nossa Bíblia Sagrada. O texto deste meu livro reflete apenas minha interpretação pessoal, baseada na fé, das palavras sagradas. Este meu livro absolutamente não resume a Bíblia. Costumo ouvir esta pergunta com frequência e até entendo a dúvida gerada. Quanto ao título de obra, eu apenas quis deixar claro que gosto de dividir os meus pensamentos e reflexões e nada mais.”, declarou o escritor Antonio Antolini.

Ele disse que se considera um homem abençoado porque o fato de conseguir voltar para o Brasil pouco antes do fechamento dos aeroportos foi  um grande milagre.

“Estava na Europa no início do ano, e exatamente em março, pouco antes dos aeroportos fecharem, retornei para o Brasil num voo que partiu de Roma. Estava em Atenas no período do carnaval e na ocasião lia os jornais mostrando a grande festa que foi o carnaval brasileiro de 2020. Enquanto isso os jornais europeus só falavam sobre o coronavírus. Mas agora, já no final de 2020, todos sabemos da grande tragédia que está sendo este vírus. Eu realmente tenho planos para 2021, que incluem um projeto em Nova York, mas confesso que estou inseguro e cheio de dúvidas e com muitos medos”, disse.

Para o autor, mesmo os homens de fé sentem medo em alguns momentos da vida. “Considero-me um homem de Deus, enxergo-me como um filho legítimo de Deus Pai, e não posso falar pelos outros, mas eu tenho sim muitos medos, mas creio sim que absolutamente tudo depende de Deus e devemos praticar o bem sempre que pudermos”, concluiu o escritor Antonio Antolini.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »