26/10/2020 às 11h14min - Atualizada em 26/10/2020 às 12h13min

Prêmio Nobel de Economia destaca novos modelos de leilões

Premiação destaca a importância de novas soluções que podem favorecer empresas e consumidores que compram energia

SALA DA NOTÍCIA PAULA BATISTA
Pixabay
O setor de energia ganha atenção do mundo. Novas pesquisas, ideias e soluções estão sendo criadas visando a sustentabilidade mundial. Uma dessas novidades se tornou tão importante que seus idealizadores, Paul R. Migrom e Robert B. Wilson conquistaram o Prêmio Nobel de Economia, pela invenção de novos formatos de leilão.
            Esses novos formatos de leilão beneficiam vendedores, compradores e contribuintes em todo o mundo, em vários setores da economia. Não é diferente no Brasil. Para o presidente da ENERCONS, Ivo Pugnaloni, empresa proprietária da plataforma de leilões reversos de eletricidade “ENERBID”, usada por ela para reduzir os preços de compra no mercado livre de energia de seus clientes, o prêmio mostra a importância do investimento em novas soluções e tecnologias. “Quem sabe comprar, compra melhor, compra mais barato e paga menos impostos. O Nobel desse ano prova que a posição da ENERCONS nesse mercado está no caminho certo: promover leilões para que nossos consumidores possam ter vantagens reais com a concorrência no mercado livre. Energia não é uma 'commoditie’ qualquer, como a soja, milho, minério ou madeira, que se pode comprar apenas pedindo preços por telefone a três fornecedores e pronto. Com energia tem sido comum os casos em que depois da compra, os acionistas ou a alta direção tomam conhecimento de que a empresa podia ter pago até 20% mais barato se tivesse realizado um leilão de energia, contando com a consultora adequada num mercado cheio de especificidades como esse, onde é preciso saber tendências, preços futuros, entradas de usinas previstas, cargas a serem incorporadas etc.”, comenta o presidente da ENERCONS.
            O Nobel de Economia foi o último a ser concedido neste ano. O prêmio Sveruges Riksbank 2020 em Ciências Econômicas, em memória de Alfred Nobel, foi atribuído a Paul R. Milgrom e Robert B. Wilson “por melhorias na teoria dos leilões e invenção de novos formatos de leilão”. A premiação deste ano tem o valor de, aproximadamente, R$5,6 milhões.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »