16/10/2020 às 11h09min - Atualizada em 16/10/2020 às 11h09min

Movimento Outubro Rosa foi tema de live

Assessoria de Imprensa da Câmara
oto: Angelo Cardoso
O movimento Outubro Rosa, iniciativa que visa conscientizar a sociedade sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama, foi tema de uma live promovida pela Escola do Legislativo nesta quinta-feira (15/10).

Nascido na década de 1990, inicialmente nos Estados Unidos, o movimento conhecido como Outubro Rosa busca conscientizar as mulheres sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama.

Há vários anos, a Câmara de Araçatuba tem participado da mobilização, por meio de iniciativas como a iluminação especial da fachada do prédio, palestras, orientações e divulgação de institucionais nas sessões legislativas.

DEBATES

Durante participação na live, a médica Margarete Assis Lemos, especialista em ginecologia e obstetrícia, chamou a atenção para a importância do diagnóstico precoce. “O exame de mamografia é o ponto de partida e deve ser feito anualmente. As mulheres devem estar atentas a casos na família. A maior incidência da doença ocorre em mulheres com mais de 50 anos”, explicou.

A enfermeira e chefe de Serviço da secretaria municipal de Saúde, Aparecida Nava, comentou que o município tem atuado com ações de prevenção na área de atenção básica. “Nós temos que focar na prevenção e assim gostaríamos que as mulheres buscassem atendimento não apenas durante o Outubro Rosa. Há grande demanda e ampliamos os horários de atendimento”, disse.

Voluntária há 20 anos, a presidente da Campanha de Combate ao Câncer de Araçatuba do Centro de Oncologia (CTO) da Santa Casa de Misericórdia de Araçatuba, Rachel Foizer Sgarbosa abordou como funciona o trabalho após a descoberta do câncer de mama. “Quando as pacientes chegam, já aconteceu, então a nossa atuação é despertar o interesse pelo tratamento e cura completa. As nossas pacientes vêm dos postos de saúde com o diagnóstico e demoram para serem atendidas. Estamos com 2.250 pessoas cadastradas, mais de 100 em tratamento e é demorado. É muito paciente”, declarou.

A live ainda teve a participação da jornalista Fernanda Mariano, que passou pelo problema há cerca de dez anos e hoje está curada. “Quanto mais cedo descobrir, mais tranquilo pode ser o tratamento. O diagnóstico precoce faz toda a diferença”, relatou.

Os direitos das mulheres durante o tratamento, o câncer de mama masculino e os investimentos para tratamento da doença na rede pública de saúde foram algumas das questões encaminhadas pelo público. Também participou da sala online da live a presidente da Câmara de Araçatuba, vereadora Tieza (PSDB).
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »