16/09/2020 às 13h14min - Atualizada em 16/09/2020 às 13h14min

Carcaça de urso que pode ter cerca de 40 mil anos é encontrada intacta na Rússia

ERA DO GELO

HISTORY
Universidade Federal do Nordeste (NEFU)/Divulgação
A carcaça praticamente intacta de um urso-das-cavernas que viveu na Era do Gelo foi encontrada em uma ilha na região siberiana da Iacútia, na Rússia. De acordo com os cientistas, os restos mortais podem ter entre 22 mil e 39.500 anos. Até mesmo os tecidos moles do animal estavam em bom estado de conservação.

"Esta é a primeira e única descoberta desse tipo - uma carcaça de urso inteira com tecidos moles. Ela está completamente preservada, com todos os órgãos internos no lugar, incluindo  o nariz", disse a cientista Lena Grigorieva. "Anteriormente, apenas crânios e ossos haviam sido encontrados. Este achado é de grande importância para todo o mundo", completou.

Os restos mortais foram encontrados por pastores de renas e serão analisados por cientistas da Universidade Federal do Nordeste (NEFU), na Iacútia. A instituição está na vanguarda das pesquisas sobre mamutes e rinocerontes  extintos. Pesquisadores estrangeiros também serão convidados a participar do estudo.

O urso-das-cavernas (Ursus spelaeus) era uma espécie pré-histórica que viveu na Eurásia nos períodos do Pleistoceno Médio e Superior e foi extinta há cerca de 15 mil anos. Análises de radiocarbono devem ajudar a identificar a idade exata do animal encontrado. Outros animais bem preservados foram encontrados na mesma região recentemente, como um filhote de canino e a cabeça de um lobo.  O permafrost (camada permanente de gelo da região) é essencial na conservação de restos mortais tão antigos.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »