28/08/2020 às 09h09min - Atualizada em 28/08/2020 às 09h09min

Governo de São Paulo recebe dez cães policiais da Europa

Animais integrarão o Canil do 5º Batalhão de Polícia de Choque atuando no patrulhamento, imobilização e detecção de drogas e explosivos

Governo do Estado de São Paulo
Foto: Divulgação

O Governador João Doria participou nesta quinta-feira (27) da apresentação de nove cães policiais que passam a integrar a equipe do Canil do 5º Batalhão de Polícia de Choque (BPChq). Os animais, de origem estrangeira, fazem parte de uma doação concedida à Polícia Militar e requisitada em outubro de 2019, por meio de um chamamento público.

“Esses cães foram doados pela Nestlé. Há exatamente um ano conversei com o presidente da Nestlé, que detém a marca Purina e é líder mundial em alimento para cães, e pedi a doação de dez cães especialmente treinados na Europa para o canil da Polícia Militar do estado de São Paulo. Os cães vieram treinados e preparados para a incorporação praticamente imediata no uso da tropa e agora temos um total de 54 cães aqui no Canil”, disse Doria.

Os cães Noah, Jack, Rollo, Mike, Dick, Bady, Machi, Billy e Kazan, de raças Pastor Alemão e Belga Malinois, foram escolhidos por oficiais veterinários e cinotécnicos do 5ºBPChq, em polos criadores de cães policiais na Holanda, República Tcheca e Suécia. Eles atuarão nas funções de cão de patrulhamento, imobilização e na detecção de drogas e explosivos.

Um décimo cão chamado Aischa, de origem alemã, também foi selecionado pela comissão do 5ºBPChq. O cachorro, de raça Pastor Alemão, deve chegar ao batalhão nos próximos dias e passará pelos treinamentos necessários para ser integrado à equipe.

A seleção foi realizada com base em características específicas e adequadas ao desempenho da função almejada. Estes atributos envolvem condições físicas, cognitivas e predisposição a apresentarem comportamentos específicos para o treinamento direcionado às habilidades que deverão desempenhar no trabalho.

Para melhor adequação e adaptação dos cães à realidade e contexto operacional, eles ainda passarão por um período de treinamento. Entre as etapas do processo está a seleção do policial com perfil mais adequado para a formação sólida do binômio – homem e cão –, apresentação dos diferentes cenários/áreas ao qual serão inseridos e detecção dos odores alvos específicos presentes nas ações policiais da região.

As atividades desempenhadas com apoio do cão policial figuram entre os recursos de maior destaque no combate à criminalidade executados pela Polícia Militar do estado de São Paulo. De janeiro a junho, as atuações com apoio do Canil da PMESP resultaram na prisão de 62 pessoas e na apreensão de 2,7 toneladas de drogas, além de 42 armas de fogo. No estado, a corporação conta com o apoio de mais de 300 cães policiais.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »