26/03/2018 às 16h12min - Atualizada em 26/03/2018 às 16h12min

Birigui aparece em 4º lugar no ranking estadual de geração de empregos no primeiro bimestre do ano

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação

Birigui aparece em 4º lugar no ranking de geração de emprego no primeiro bimestre deste ano no Estado de São Paulo. O resultado decorre de um saldo positivo de 1.550 postos de trabalho criados no período, conforme dados divulgados na última sexta-feira, dia 23 de março, pelo Ministério do Trabalho. A cidade ficou também em 17º lugar no ranking nacional.
 

No acumulado de janeiro e fevereiro foram admitidos 3.322 trabalhadores e demitidos 1.772. A indústria de transformação foi o principal destaque com a geração de 1.155 vagas. Em segundo o setor de serviços, com saldo de 279 postos com carteira assinada. Na sequência, aparece o comércio, com 74 contratações.
 

O saldo positivo é comemorado pelo prefeito Cristiano Salmeirão, pois que vem ao encontro de um dos principais objetivos da atual administração municipal, que é a geração de emprego e renda na cidade. A Sedecti (Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação) vem implementando várias ações e projetos para favorecer o desenvolvimento econômico local.
 

Entre as ações em curso, o secretário Nelson Giardino destaca o projeto “Conversando com Empresário”, no qual a equipe da pasta realiza visitas agendadas às empresas para dialogar com os empreendedores e ouvir suas demandas de modo a alinhar estratégias de fomento e alavancagem do desenvolvimento. Mais de 20 empresas de diversos setores produtivos já foram visitados.
 

OBSERVATÓRIO
 

Os dados sobre emprego divulgados pelo Ministério do Trabalho são monitorados e compilados pelo Observatório de Inteligência Econômica de Birigui, projeto criado pela Sedecti. Essa estrutura é responsável por realizar estudos e pesquisas econômicas e acompanhar a evolução dos indicadores econômicos da cidade.
 

O objetivo é suprir as demandas de informações e conhecimento dos agentes econômicos do município e subsidiar o desenvolvimento de políticas públicas voltadas a geração de emprego, renda e ao desenvolvimento local. Agregar, gerar, disseminar e estimular são as palavras-chave do projeto Observatório de Inteligência Econômica.



 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »