22/05/2020 às 08h25min - Atualizada em 22/05/2020 às 08h25min

Agricultores e trabalhadores rurais aprendem a fazer poda de árvores frutíferas

Ação foi realizada pela primeira vez em Araçatuba por meio de parceria entre o SIRAN e o SENAR-SP

Marcelo Teixeira
Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
Dez agricultores e trabalhadores rurais da região Noroeste Paulista participaram nesta semana da ação Fruticultura Básica – Podas, realizada pela primeira vez em Araçatuba (SP), por meio da parceria entre o SIRAN (Sindicato Rural da Alta Noroeste) e o SENAR-SP (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural). A ação gratuita para os participantes ocorreu no sítio Sakuma, no bairro rural Água Limpa e teve a duração de 16 horas, divididas em dois dias.

Diversos tópicos foram abordados, desde os cuidados com a segurança no trabalho rural e os princípios fisiológicos das árvores, aos tipos, intensidade, épocas e instrumentos usados na poda. De acordo com o instrutor Júlio Cezar Marques Soares, o objetivo é fazer com que produtores e trabalhadores aperfeiçoem as técnicas de poda na fruticultura. "A poda impacta a produção e a produtividade das árvores. Com ela a gente modifica o vigor da planta, fazendo com que ela produza mais e melhores frutos; mantemos a planta com um porte conveniente ao seu trato e manuseio; alteramos a tendência da planta em produzir mais ramos vegetativos que frutíferos ou vice-versa; conduzimos a planta a uma forma desejada; suprimimos ramos supérfluos, inconvenientes, doentes e mortos; regulamos a alternância das safras, de modo a obter anualmente colheitas médias com regularidade", explica Soares.

Na propriedade de pouco mais de 20 hectares (ha) onde a ação foi realizada, o produtor rural Kenji Sakuma (76 anos) conta que 5 ha são ocupados pela plantação de bananas das variedades prata e nanica. Ele participa das ações do SIRAN e do SENAR-SP desde 1988 e já perdeu as contas de quantos cursos e programas frequentou. "As ações são muito boas. Aproveitei muito para melhorar a minha produção de banana, que eu comecei em 1996. É verdade que a gente aprende bastante, mas isso depende do empenho e da dedicação do participante", ensina Sakuma.

Segundo o projeto LUPA (Levantamento Censitário de Unidades Agropecuárias), do IEA (Instituto de Economia Agrícola), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, das culturas produzidas em Araçatuba, a banana é a fruta mais cultivada, ocupando 2,29% do total produzido, seguida da laranja (a segunda fruta mais produzida), com 1,48%. No sítio Sakuma, além das bananeiras, a poda foi realizada também em parreiras, mangueiras e goiabeiras.

Nos dois dias do evento, foram respeitadas todas as recomendações das autoridades de saúde, como a utilização de máscaras, disponibilização de álcool em gel e distanciamento entre os participantes.


O SIRAN

Criado em 25 de outubro de 1942, O Sindicato Rural da Alta Noroeste (SIRAN) foi do pioneirismo dos produtores rurais, responsáveis direto pelo desenvolvimento da cidade e que tinham uma visão do futuro. Inicialmente, o grupo formou a Associação de Invernistas e Criadores da Alta Noroeste, com a finalidade de constituir uma sociedade para a defesa dos interesses da classe, tendo sido então escolhida, por aclamação, a diretoria liderada por Carlos Soares de Castro. De lá para cá, o sindicato vem desenvolvendo um trabalho de união entre os produtores rurais, somando esforços para defender a classe produtiva.

Atualmente, o SIRAN representa produtores de Araçatuba, Santo Antônio do Aracanguá, Guararapes, Nova Luzitânia, Gabriel Monteiro, Gastão Vidigal e Rubiácea. A entidade é uma referência na prestação de serviços para a classe produtiva rural, quer seja na área de assessoria e orientação, bem como de representatividade na luta dos interesses de seus associados.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »