21/05/2020 às 15h27min - Atualizada em 21/05/2020 às 15h27min

Como proteger seu celular contra ataques

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
Hoje em dia, não há quem não precise saber como proteger seu celular contra ataques. Afinal, eles assumem posição cada vez mais importante em nossa vida.

Atualmente, temos mais smartphones em uso no Brasil do que cidadãos, todos eles com ligação direta com a Internet (uma porta de ataques), além de controle de dados bancários das pessoas.

Isso sem falar em outras informações sensíveis de interesse de um aplicativo espião de chamada, como as conversas no WhatsApp, fotos e muito mais.

Quer saber como proteger seu celular contra ataques de todos os tipos? Então siga a leitura!
 

Entenda como proteger seu celular contra ataques em nível humano

Um dos principais problemas de como proteger seu celular contra ataques é que não existe um sistema de segurança 100% eficaz. A razão disso é que todo sistema de segurança conta com dois pontos no mínimo: a tecnologia e o humano.

Pode até ser que se crie uma tecnologia impenetrável, uma criptografia avançadíssima e um muro digital que é mais sólido do que qualquer outra coisa criada.

No entanto, deverá existir um caminho para o usuário acessar os seus próprios dados e é ali que está a maior falha do sistema. Afinal, o ser humano é altamente sugestionável e enganável.

Basta ver os casos mais famosos de invasão e compartilhamento de dados dos últimos anos. Todos eles aconteceram por causa de uma falha humana que permitiu o acesso aos dados por bandidos.

Por isso, não basta saber como proteger seu celular contra ataques em nível técnico. É necessário aprender como fazer isso em nível humano. Ou seja: tornar a proteção um hábito de segurança para que você não cometa um erro que dará acesso aos seus dados a invasores.

Portanto, mantenha-se estudando sobre o assunto e sempre adote bons hábitos de segurança em relação ao seu smartphone.
 

Não conecte seu aparelho em uma rede Wi-Fi pública

Muitas pessoas costumam usar as redes de Wi-Fi pública quando viajam para o exterior. Normalmente, as pessoas vão até lanchonetes famosas para almoçar porque elas oferecer Wi-Fi para os usuários.

Na verdade, você nem sequer precisa ser um turista para isso. Basta ir agora a um restaurante ou coisa parecida para ver dezenas de pessoas conectadas à rede Wi-Fi do lugar.

O problema disso é que você nunca sabe quem também está ligado naquela rede. Por causa disso, é possível que invasores usem a conexão para compartilhar seus dados e obter informações preciosas.

É muito fácil rodar um programa que intercepte todas as mensagens trocadas entre um aparelho celular e um roteador Wi-Fi se você também estiver nessa rede.

Dessa forma, tudo que você fizer na rede pública ficará… público. Por isso, caso você transfira dinheiro para um amigo pagar a conta, por exemplo, invasores terão acesso a seus dados bancários. Isso sem falar em conversas no WhatsApp, e-mails e muito mais!

Portanto, prefira sempre usar o 3G ou 4G quando estiver na rua e usar o Wi-Fi apenas em casa, onde é confiáve.
 

Nunca baixe aplicativos fora das lojas oficiais

Uma das maneiras mais fáceis de explorar a falha humana nos sistemas de proteção de smartphones é pela técnica do phishing.

Ela é bem simples de entender: o invasor envia ou prepara uma isca perfeita para o alvo. Por exemplo, um anúncio na Internet que diz que você é o visitante número 1 milhão daquela página e, portanto, ganhou um prêmio.

Você clica no anúncio e é direcionado para um site onde diz para baixar um aplicativo e receber o seu prêmio.

Essa tática é velha demais para você? Então que tal as versões mais novas, em que uma mensagem é compartilhada pelo WhatsApp dizendo que a empresa X está oferecendo ovos de Páscoa de graça?

Para receber um ovo, basta baixar o aplicativo e cadastrar seu endereço. Parece mais credível para você?

Pois é. Depois de baixar o aplicativo, seu celular fica completamente vulnerável pois pode ser um programa espião, capaz de gravar suas mensagens no WhatsApp, seus dados bancários, sua localização via GPS e muito mais.
 

Não deixe seu celular largado em público

Infelizmente, muitas pessoas adotam hábitos pouco seguros com o celular quando estão em público. Por exemplo, saem para um encontro com amigos e deixam o aparelho na mesa quando vão no banheiro.

O problema desse tipo de ação é que o celular fica vulnerável para um amigo instalar um aplicativo espião, por exemplo.

Isso não acontece só com amigos: cônjuges e familiares também podem fazer esse tipo de coisa.

Por isso, mantenha o celular com você o tempo todo para evitar que as pessoas instalem programas que exponham vulnerabilidades no seu aparelho.

Além disso, lembre-se que a lei Carolina Dieckmann determina que é crime invadir dispositivo informático alheio ou instalar vulnerabilidades sem autorização expressa ou tácita.

E aí, aprendeu como proteger seu celular contra ataques de todos os tipos? Agora é só colocar as dicas em ação para poder ficar mais seguro.

Não esqueça, no entanto, de deixar um comentário abaixo com a sua opinião sobre o conteúdo!
 

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »