01/04/2020 às 16h48min - Atualizada em 01/04/2020 às 16h48min

Apenados são encontrados com fuzis e R$ 3,8 milhões em drogas

Liberados por causa da pandemia, detentos já se preparavam para cometer mais crimes.

Polícia apreende R$ 3,8 milhões em drogas de apenados soltos em razão do coronavírus em Campo Bom (RS)/ Foto: Divulgação/Polícia Civil
A 2ª Delegacia de Polícia de São Leopoldo fez a maior apreensão de drogas e armas do Rio Grande do Sul no ano. O material pertencia a detentos contemplados com a chamada prisão domiciliar humanitária, decorrente da pandemia de coronavírus, e foi encontrado em uma casa de alto padrão no Município de Campo Bom, em posse de um traficante que recebe ordens desses criminosos.

“O indiciado estava sozinho no imóvel, uma residência de fachada para uma facção guardar armas e drogas“, relatou o delegado Rodrigo Zucco. Durante a Operação policial, foram apreendidos:
  • 124 quilos de cocaína, com logomarca de cartel mexicano, cujo valor estimado é R$ 3,7 milhões;
  • 12 quilos de crack, cujo valor de mercado é R$ 120 mil;
  • 12 quilos de lidocaína – substância utilizada na produção de cocaína;
  • 06 fuzis 556, 01 fuzil 762 e 5,5 mil cartuchos;
  • 01 metralhadora 9 milímetros;
  • trajes da Polícia Civil e três coletes à prova de balas;
  • 01 carro roubado.

De acordo com o delegado, a quadrilha, que deveria estar presa, não fosse a liberação por conta da pandemia de COVID-19, se organizava contra um grupo rival de Novo Hamburgo/RS. “Recebemos a informação de que apenados que receberam prisão domiciliar humanitária estavam se preparando para tomar ponto de drogas de outros traficantes no bairro Canudos, em Novo Hamburgo“, informou.

Com relação aos trajes policiais apreendidos, Zucco acredita que seriam utilizados no ataque: “Possivelmente se passariam por policiais para que os rivais não reagissem”. O veículo roubado é um Fiat Punto. Os criminosos já foram liberados pela Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre/RS.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »