01/04/2020 às 14h36min - Atualizada em 01/04/2020 às 14h36min

Mitos e verdades sobre as bebidas energéticas

Eles realmente tiram o sono, mas devem ser consumidos com moderação

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
A mistura entre cafeína e outras substâncias estimulantes, como taurina e vitaminas, resulta em uma bebida que dá energia, muito conhecida entre as pessoas que curtem baladas ou buscam a alta performance nos estudos, ou esportes.
 
Os energéticos, nomes populares dessas misturas, são comercializados em mais de 160 países. No entanto, muito do que dizem por aí sobre essas bebidas não é exatamente verdade.
 
Para tirar as suas dúvidas e te ajudar a não sair por aí divulgando informação falsa, fizemos uma lista com alguns mitos e verdades. Alguns, vão te surpreender.
 

É vegano: verdade

Não há nenhum tipo de substância de origem animal nas bebidas energéticas.
 

Tem mais cafeína que café: mito

Em geral, uma lata de bebida energética contém a mesma quantidade que uma xícara de café, cerca de 90 mg.
 

Ajuda a dar mais disposição: verdade

Um dos efeitos da cafeína e das vitaminas do complexo B, substâncias que costumam estar presentes nesse tipo de bebida, é justamente proporcionar mais disposição e redução da fadiga. É por isso que os energéticos são tão bons para quem quer ficar longas horas acordado, sem se sentir mal fisicamente.
 

É recomendado durante a prática de exercícios: mito

O energético é uma bebida diurética, que faz com que o corpo acabe perdendo os líquidos que precisa enquanto está em movimento. Essa não é uma bebida que ajuda na hidratação, portanto, não é indicada durante as práticas de exercícios, especialmente, as mais intensas.
 
Apesar de realmente ajudar na melhoria do rendimento, o energético pode ter o efeito rebote e deixar você ainda mais cansado no final. Além disso, pode causar a falsa sensação de que você pode forçar mais do que o seu corpo aguenta, aumentando as chances de lesões.
 

Pode ser perigoso se misturado com álcool: verdade

O álcool é uma substância depressora, que retarda as respostas do cérebro aos estímulos. O energético faz exatamente o contrário. Tomar os dois misturados pode ser perigoso para o organismo, especialmente, porque a pessoa tende a consumir as substâncias em excesso para compensar os efeitos contrastantes.
 

Só pode ser tomado à noite: mito

Não há contraindicações para isso e as substâncias presentes nos energéticos, inclusive, podem ajudar na concentração e na disposição para realizar as atividades do dia a dia. Só não vale ter isso como um hábito diário, claro.
 

Não deve ser consumido em jejum: verdade

Em jejum, as substâncias são mais absorvidas pelo organismo. Por isso, tomar energético nessa condição pode ser prejudicial para o estômago e todo o aparelho digestivo. É por isso que, sem comer, os efeitos podem vir mais rápido ou com mais intensidade.
 

Não dá para saber ao certo a composição: mito

Independente da marca, todas as informações nutricionais costumam estar contidas na embalagem do produto.
 

O excesso faz mal: verdade

Por conta de suas substâncias estimulantes, o excesso pode desencadear crises de enxaqueca e ansiedade, por exemplo. Além disso, assim como qualquer estimulante químico, a bebida pode viciar. O corpo se acostuma e pede cada vez mais.
 

Não atrapalha a qualidade do sono: mito

Muita gente consome, justamente, para ficar sem dormir, mas pode ser que o energético também cause insônia quando você, finalmente, quiser descansar. Em outros casos, ingerir a bebida pode fazer a pessoa dormir demais depois, para compensar o tempo perdido.
 
Cada corpo é um corpo, mas é verdade que a qualidade geral do seu sono vai ficar comprometida, especialmente, se você fizer o uso desse tipo de substância com frequência.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »