15/03/2018 às 14h26min - Atualizada em 15/03/2018 às 14h26min

Cobaias virtuais podem substituir animais em testes farmacêuticos

O uso de cobaias virtuais é mais eficiente e ético do que experimentos envolvendo animais.

ANDA Agência de Notícias de Direitos Animais
Cobaias virtuais podem substituir testes farmacêuticos em animais (Foto: non157/iStock)
Testes de medicamentos podem deixar de seres feitos em animais devido a cobaias virtuais. O método, além de ético, é também mais seguro e eficaz. A mudança daria fim à crueldade imposta aos animais, que são covardemente condenados ao sofrimento e à morte.

A probabilidade de que, futuramente, os testes farmacêuticos em animais sejam abolidos se tornou maior após um prêmio internacional ter sido concedido pelo Centro Nacional de Substituição, Refinamento e Redução de Animais em Pesquisas (NC3Rs), do Reino Unido, a uma equipe da Universidade de Oxford que conseguiu simular a maneira como 62 drogas afetam células cardíacas humanas através de um software. As informações são da revista Super Interessante.

A cobaia virtual, chamada Virtual Assay, foi capaz de descobrir corretamente se as substâncias causariam danos ao coração e se mostrou mais eficiente do que os testes realizados em animais. Isso porque o software acertou se a droga causaria arritmia em 89% das vezes, enquanto nos experimentos feitos em coelhos o percentual de acerto foi de 75%. Apesar de não ser uma técnica nova, esta é a primeira vez em que ela se aproxima tanto do ideal.

Quatro empresas farmacêuticas já estão fazendo uso do Virtual Assay. Entre elas, a gigante alemã Merck KGaA.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »