10/03/2020 às 09h16min - Atualizada em 10/03/2020 às 09h16min

Para manter liderança na Libertadores, Santos FC recebe Delfin nesta terça (10), na Vila

Santos FC
Foto: Ivan Storti/ Santos FC
Com duas vitórias seguidas e sem perder há três jogos, o Santos FC vive seu melhor momento na temporada. E para manter o embalo em 2020, os comandados de Jesualdo Ferreira recebem o Delfin nesta terça-feira (10), às 19h15, na Vila Belmiro, pela segunda rodada da fase de grupos da Conmebol Libertadores.

Cumprindo punição, o Peixe entrará em campo contra a equipe equatoriana com portões fechados em Urbano Caldeira. Com a vitória na estreia diante do Defensa Y Justicia, o Alvinegro Praiano precisa do triunfo nesta terça para seguir na liderança do grupo G da competição continental.

“É um pouco estranho (jogar sem torcida), mas não é novidade para mim, porque quando eu estava no Flamengo, joguei um jogo sem torcida contra o River Plate. É diferente, porque gostamos de jogar para nosso torcedor, que sempre comparece em peso. Porém, temos que entrar como se o estádio estivesse lotado, porque precisamos da vitória”, afirmou o lateral-direito Pará.

Campeão da Libertadores pelo Santos FC em 2011, o camisa 4 sabe os caminhos para conquistar a taça e acredita que o elenco comandado por Jesualdo Ferreira está em evolução.

“Na Libertadores, se você não entra com alma, você perde. Nada melhor do que estrear com o pé direito. Temos um jogo difícil pela frente, mas temos que entrar com a faca nos dentes para fazer um grande jogo. Vejo nosso crescimento a partir do momento que tivemos três semanas cheias para trabalhar. Jesualdo estava tentando colocar o que ele queria para a gente fazer, e fomos tentando colocar tudo aquilo em campo. Não estávamos tendo resultado, mas conseguimos entender os treinamentos e no clássico contra o Palmeiras já fomos elogiados pela nossa postura. Ainda temos margem para evoluir e vamos trabalhar para isso”, concluiu Pará.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »