06/03/2020 às 12h10min - Atualizada em 06/03/2020 às 12h10min

Contas de luz terão QR Code PIX para pagamento em novembro

Tecmundo
Foto: Divulgação
O sistema de pagamento PIX, anunciado pelo Banco Central em fevereiro, marcará uma nova fase na relação do brasileiro com o dinheiro no mundo digital.

Hoje, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) afirmou que pretende incluir o pagamento de contas de energia por QR Code já em novembro.

A introdução do novo método de pagamento é fruto de uma parceria da Aneel e o Banco Central. As duas instituições estão estudando formas de introduzir o PIX como forma de pagamento e agilizar o pagamento de cobranças de energia. Além do código de barras, a taxação acompanharia um QR Code e um dispositivo para pagamento automático pela internet.

Fabiano Amaro, Consultor de Negócios para Matera — empresa especialista no mercado financeiro e promotora de transformações digitais —, em entrevista para o TecMundo, detalhou como a introdução do PIX em tarefas comuns do cotidiano podem impactar positivamente a vida do brasileiro:

Quais as vantagens de pagar a conta de luz com QR Code?

“Primeiramente, é importante entender que o PIX significará dinheiro saindo da sua conta para a conda do recebedor diretamente, sem intermediários, maquininha, etc.”. Fabiano ressalta que um método versátil e prático como o PIX eliminará a necessidade da presença de instituições para assegurar a transferência. Da mesma forma, ele cita a importância dos bancos e fintechs: para que o método de pagamento seja bem sucedido, é importante que as instituições e companhias participem do PIX.

Atualmente, existe a necessidade de adotar alguma empresa para garantir a transferência de valores em boletos — tarefa normalmente assumida por bancos.

“Com o PIX, uma fintech pode prestar serviço de cobrança simplesmente ofertando uma conta transacional PIX para a empresa de utilities (água/luz/telefone), além da cobrança geração dinâmica de QR Codes em lote para estampar as contas impressas ou virtuais [...]”, completa Fabiano.

Ele também não descarta a possibilidade na redução de custos para o consumidor. “Entendemos que, caso exista uma diminuição de custo operacional, visto que as empresas de utilities não dependerão exclusivamente dos bancos e terão o método PIX para recebimento instantâneo, é plausível considerar que pode significar redução para o consumidor”, diz.

Apesar da praticidade e da provável redução de custos operacionais, Fabiano acredita que a chegada do PIX será gradativa. “[...] inicialmente com o lançamento do PIX, veremos fintechs buscando ofertar esse tipo de serviço e se especializando em nichos, como o recebimento de IPTUs de municípios [...]”, comenta o consultor. “As fornecedoras adotarão de imediato? Não sei, mas que verão benefícios no modelo e aos poucos migrarão, não tenho dúvidas.”, completa.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »