04/03/2020 às 14h34min - Atualizada em 04/03/2020 às 14h34min

Quais bebidas devem ser evitadas por quem tem insônia

Na hora de se hidratar, o ideal é selecionar apenas bebidas que não desencadeiem em uma má noite de nosso ou agravem um histórico de insônia. Entenda como se cuidar para evitar este problema

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
Ter boas noites de sono é imprescindível para o bom funcionamento do organismo, pois, enquanto dormimos, repomos as energias que gastamos durante o dia e absorvemos todas as informações que nos foram passadas no decorrer dele.
 
No entanto, quem sofre de distúrbios do sono, como insônia, deve se atentar ao que consome, a fim de evitar que o problema seja agravado por algum alimento. A ingestão de bebida energética, por exemplo, não é recomendada.
 

3 tipos de bebidas que não devem ser consumidas por quem tem insônia

Mas, também há outras bebidas que são contra indicadas para os portadores desse distúrbio, por serem estimulantes e inibirem ainda mais o sono. Abaixo, confira 3 tipos de bebidas que devem ser evitadas e saiba o porquê.
 

Bebidas que possuem cafeína

Café, capuccino, alguns chás (chá-verde, chá-preto, chá-mate, entre outros), pó de guaraná e chocolate quente possuem cafeína em sua composição e, por esse motivo, devem ser evitados, especialmente à noite, pois a cafeína produz no organismo um efeito estimulante que inibe o sono.
 

Cerveja e outras bebidas alcoólicas

Ainda que as bebidas alcoólicas induzam à fase inicial do sono, elas também o fragmentam e diminuem sua qualidade, além de elevarem os riscos de paradas respiratórias e impossibilitarem que o organismo relaxe totalmente.
 

Refrigerantes à base de cola

Os refrigerantes à base de cola também são compostos por uma determinada quantidade de cafeína, capaz de liberar uma descarga de adrenalina no corpo que deixa o organismo em alerta.
 

O que é insônia?

A insônia é um distúrbio do sono que atrapalha tanto a capacidade de adormecimento de uma pessoa como a continuidade do sono no decorrer da noite - ou seja, a qualidade e a intensidade podem ser afetadas. Consequentemente, o bem-estar da pessoa acaba sendo prejudicado.
 
Geralmente, quem sofre de insônia está cansado, passa por variações de humor, não tem energia e o rendimento em relação a estudos e ao trabalho também é negativamente afetado.
 
Boa parte das pessoas apresenta algum quadro de insônia no decorrer da vida. Porém, há quem possua insônia crônica, que pode durar por muito mais tempo do que o esperado e gerar outras complicações.
 
Ademais, esse distúrbio pode ser consequência de outros problemas, como outras doenças e a utilização indevida de medicamentos.
 
Dentre as causas mais corriqueiras de insônia, estão:
 
  • Estresse;
  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Condições médicas;
  • Remédios;
  • Álcool, cafeína e nicotina;
  • Sedentarismo.
 
Além disso, há fatores de risco que propiciam o desenvolvimento de um quadro de insônia. Os principais, são:
 
  • Estar grávida;
  • Ser mulher;
  • Sofrer de algum transtorno mental;
  • Ser idoso;
  • Trabalhar à noite;
  • Viajar a trabalho;
  • Viver em um ambiente estressante.
 
Por mais que possa haver variações em relação aos sintomas dessa doença, no geral, os mais comuns, são:
  • Dificuldade para dormir à noite;
  • Acordar demasiadamente cedo;
  • Acordar durante à noite;
  • Sonolência diurna;
  • Continuar cansado após uma noite de sono;
  • Dores de cabeça localizadas;
  • Dificuldade de concentração.
 
A insônia geralmente é diagnosticada através de uma consulta clínica. No entanto, alguns exames podem ser solicitados para descobrir o que pode estar por trás desse distúrbio. E, caso nada for descoberto, pode ser necessário passar uma noite em um centro especializado em distúrbios do sono.
 
Já o tratamento da insônia está interligado à suas causas e, por esse motivo, varia de caso a caso. Entretanto, há medicações que podem ser prescritas por profissionais a fim de auxiliar na readequação do sono e também no relaxamento físico e mental.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »