24/02/2020 às 11h19min - Atualizada em 24/02/2020 às 11h19min

7 fatores que aumentam a autoconfiança no trabalho

Crer no próprio potencial ajuda a conquistar alta performance e desenvolvimento da carreira

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
Sabe quando dizem que as palavras têm poder? Quando se trata de carreira, isso é verdade. Quem acredita em si consegue se “vender” melhor e passar credibilidade para os outros, favorecendo seu desempenho e crescimento na carreira.
 
Mas e quando se é tímido e introspectivo? Nesses casos, o que traz confiança é o autoconhecimento. Nem sempre precisamos estar sob os holofotes para conseguir brilhar e aparecer, mas o principal ponto é sempre acreditar no próprio potencial.
 
Como superar as barreiras pessoais no trabalho
 
Quer aprender a chegar lá? Então, confira as dicas a seguir e prepare-se para alavancar seu desempenho profissional.
 

1.Saia da zona de conforto

A falta de confiança faz com que a gente tenha medo de se arriscar e de errar. O medo é normal e até benéfico, pois traz prudência, mas não deve ser paralisante. Pelo contrário, buscar informação e conhecimento ajuda a aumentar a autoconfiança dos passos a serem dados e a trilhar o melhor caminho para sair da zona de conforto.
 
Muitas vezes, é pelo erro que chegamos a um grande acerto e se não houver a tentativa, jamais saberemos se teria dado certo ou não.
 

2.Estude e se atualize

Quem tem embasamento tem confiança para tratar de determinado tema ou assunto sem hesitações.
 
Torne-se um expert em sua área de atuação, torne-se uma referência para que as demais pessoas reconheçam seu conhecimento. Isso só chega por meio do estudo constante e incessante. A credibilidade é construída aos poucos e sob base sólida.
 

3.Mais resiliência

Qualquer emprego tem dias bons e outros ruins. Ao trabalhar a inteligência emocional para lidar com ambas as situações, você também ganha confiança em si mesmo para saber sair de qualquer enrascada.
 
O importante é não se deixar iludir pelos elogios, nem se abater pelas críticas. Ambos caminham lado a lado na rotina de qualquer um — do estagiário ao CEO — e são importantes para moldar a personalidade do profissional e sua capacidade de lidar com a diversidade de sentimentos.
 

4.Pense antes de falar

Não aja por impulso. Refletir sobre o que será dito é importante para não ter arrependimentos depois, e para ser coeso com o uso das palavras.
 

5.Proatividade

Lembra sobre a dica de sair da zona de conforto? Então, ela também tem muito a ver com este tópico. Todas as empresas buscam profissionais que tomam a frente e propõem ideias.
 
São essas iniciativas que levam às melhorias contínuas de diferentes processos e que, muitas vezes, só quem está no dia a dia operacional podem tomá-las. É assim que nasce a inovação, e é assim que as companhias minimizam perdas e gastos desnecessários.
 
Nenhuma ideia é idiota ou desperdiçada, todas têm algo positivo. O que acontece é que nem todas podem ser colocadas em prática — naquele momento ou sempre, mas não significa que seja inútil.
 
Dê ideias, contribua, mostre sua capacidade.
 

6.Faça terapia, se necessário

Quem se sente inferior aos outros não consegue ter autoconfiança no que faz e, consequentemente, terá seu desempenho profissional afetado.
 
Se isso ocorre com você, não tenha vergonha de procurar ajuda profissional para lidar com o que lhe incomoda e conseguir enxergar o potencial positivo que tem e como ele pode ser aplicado no dia a dia da carreira.
 

7.Busque o feedback

Saber o que os colegas e superiores acham do seu trabalho é uma forma de buscar a melhoria contínua como pessoa e profissional.
 
Nem sempre o feedback que recebemos é positivo, mas é importante conhecer nossos pontos fortes e fracos para podermos valorizar o que nos faz bem e aprimorar o que é considerado um ponto fraco.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »