19/02/2020 às 14h42min - Atualizada em 19/02/2020 às 14h42min

Você sabe o que é o IPCA? Tire suas dúvidas!

Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
O IPCA é um índice importante que guia muito sobre compras e investimentos e é acompanhado de perto pelas casas de análises, investidores e aqueles que querem conhecer mais da inflação.

Porém, esse índice é essencial e reflete na vida de todos, por isso, é importante entendê-lo. Você já ouviu falar sobre o IPCA e sabe do que se trata? Reunimos algumas questões importantes para você ficar por dentro, confira!
 

O que é IPCA?

Provavelmente você já ouviu sobre essa sigla e suas variações, certo? Mas você sabe o que ela realmente significa? O IPCA é o Índice de Preços ao Consumidor Amplo e ele é considerado o termômetro oficial da inflação no país.

A inflação é que determina o poder de compra que o dinheiro tem, por isso, o IPCA é tão importante para a economia.

Esse índice é medido mensalmente pelo IBGE e tem o objetivo de verificar a variação dos preços no comércio para o público final.

Nove categorias são avaliadas para compor esse índice, são elas alimentação e bebidas, habitação, artigos de residência, vestuário, transporte, saúde e cuidados pessoais, despesas pessoais, educação e comunicação.

Cada categoria possui um peso diferente dentro do cálculo e, além dessas, existem subcategorias que auxiliam essa medição.

O IPCA reflete a variação de preço referente ao consumo de famílias cujo rendimento varia de 1 a 40 salários mínimos, cobrindo cerca de 90% da população das áreas urbanas do país.

De forma mais simples, ele mede o quanto está valendo o dinheiro para compras. Ou seja, se hoje um produto custa R$10,00, será que daqui alguns meses os mesmos 10 reais ainda serão capazes de fazer as mesmas compras desse produto?

O dinheiro perde o valor e o poder de compra diminui e é esse impacto que é medido no IPCA.
 

Como o IPCA é coletado?

O método de coleta é feito em estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços, concessionárias e pesquisas na internet. O período vai entre o dia 01 e 30 de mês de referência.

Esse índice é válido nacionalmente, porém, ele reflete melhor as localidades em que é feita a coleta, que são: Belém, Belo Horizonte, Campo Grande, Curitiba, Distrito Federal, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória.
 

O que faz os preços e o IPCA subirem?

O IPCA, assim como o poder de compra, oscila mensalmente pois os produtos passam por reajustes e mudanças a todo tempo.

Os produtos e serviços têm seus preços dados pela lei de oferta e demanda, ou seja, quanto mais procurado e com pouca disponibilidade, maior o seu valor.

Como o IPCA é calculado com diversos fatores, a variação do dólar, clima, produção, mão de obra, resultados de safras, entre outros pode afetar o seu resultado e os preços para o consumidor.

O dinheiro em circulação também determina a alta ou não do IPCA, afinal, quando a economia está bem, com alto consumo e renda, mais será a circulação de moeda no mercado e o bom poder de compra.

Caso contrário, o poder é reduzido e o dinheiro fica na mão de poucos. Para tentar conter esses problemas, existe a meta de inflação, que utiliza mecanismos para conter a desvalorização da moeda.

Os preços podem ser aumentados por uma série de acontecimentos, como problemas nos gastos públicos, cenário econômico ruim, baixas na produção, entre outros.

Quando o governo injeta mais dinheiro na economia, a demanda ultrapassa a oferta e a moeda passa a valer menos, sendo refletida na população pela alta dos preços.

Por isso, o IPCA acumulado de um ano serve como guia para planejamento das empresas, fazendo com que elas aumentem ou não os seus preços no novo ano fiscal.
 

Como o IPCA reflete em empréstimos e investimentos?

Quando o IPCA aumenta significa também o aumento da inflação, portanto, isso reflete em financiamentos e empréstimos que estão atrelados ao IPCA.

Por isso, para esses tipos de dívidas é importante verificar os prazos e valores para que não existam muitas surpresas no valor final a ser pago.

Quanto aos investimentos atrelados a esse índice, em condições normais, eles terão rentabilidade acima de inflação.

Dessa forma, os investimentos de rentabilidade de renda fixa podem ser boas alternativas, como Tesouro Direto IPCA – NTN-B Principal, Tesouro IPCA com Juros Semestrais, Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito de Agronegócio (LCA), por exemplo.

É importante conhecer seus investimentos e entender qual pode ser a vantagem e o risco de cada um deles de acordo com a variação do IPCA.

O IPCA é um índice importante na vida de todos os brasileiros e é sempre bom entender um pouco mais sobre os números que guiam as compras e o dinheiro.

Aproveite que agora você sabe mais sobre ele, fique de olho no valor das suas compras e no poder de compra a cada mês!
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »