19/02/2020 às 14h29min - Atualizada em 19/02/2020 às 14h29min

Polícia Militar inicia fase de testes para a aquisição de metralhadoras leves

Investimento faz parte do Programa de Modernização das Armas, instituído pelo Governo do Estado

SSP
Foto: Policia Militar
O estande de tiro da Academia de Polícia Militar do Barro Branco recebe nesta quarta-feira (19) as avaliações de metrologia e teste de intercambialidade que fazem parte do processo de aquisição de metralhadores leves, calibre,7,62x51mm.

O processo de compra do armamento – realizado por intermédio de pregão internacional – faz parte do Programa de Modernização das Armas da Polícia Militar do Estado de São Paulo instituído pelo Governo do Estado.

A empresa fornecedora, uma tradicional fabricante israelense de armas, apresentou a metralhadora para os testes de qualificação após ser selecionada em certame internacional para o fornecimento do armamento.

Na avaliação de metrologia é feita a medição das unidades com o intuito de verificar eventuais variações, tanto na dimensão quanto no peso, já que o requerimento para aquisição não permite qualquer oscilação nas medidas oficiais alegadas pelo fabricante.

Já no teste de intercambialidade, os exemplares utilizados na metrologia são desmontados e remontados com a utilização de peças de forma aleatória. Após essa remontagem, todas as unidades devem realizar disparos sem apresentar qualquer tipo de falha.

No decorrer desta semana ocorrerão os testes de tiro (endurance), precisão, força de puxada de gatilho e queda.

Programa de modernização

O programa de modernização também é responsável pela aquisição de 40 mil pistolas .40 e 1 mil armas de incapacitação neuro-muscular. Estão previstas ainda licitações para compra de 10 metralhadoras leves, 1 mil submetralhadoras, 4 mil coletes de proteção balística, dois fuzis de precisão (sniper) e munições, tanto para os fuzis de precisão quanto para calibre .12. 

A modernização do arsenal das forças públicas de segurança do Estado de São Paulo vem de encontro à necessidade de melhorar ainda mais as condições de enfrentamento ao crime.
 
“Esta política de segurança objetiva que a Polícia Militar do Estado de São Paulo seja uma referência internacional tanto na adoção de boas práticas quanto na qualidade de seus equipamentos”, finaliza o tenente-coronel Marco Valério.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »